Brasil, Argentina e Paraguai podem enfrentar o maior surto de dengue da história

A Organização Pan-americana da Saúde (Opas) alertou sobre a possibilidade de um surto histórico de dengue nas Américas. Mais de 3,5 milhões de casos foram reportados nos primeiros três meses do ano, um aumento significativo em relação ao ano anterior.

Brasil, Argentina e Paraguai concentram mais de 90% dos casos e 80% das mortes. O Brasil tem o maior número de casos e mortes, seguido por Paraguai e Argentina.

O diretor-geral da Opas, Jarbas Barbosa, expressou preocupação com a situação, observando que países que normalmente têm surtos no segundo semestre já estão vendo um aumento nos casos. Porto Rico declarou emergência devido à dengue.

Todos os quatro sorotipos da dengue estão presentes nas Américas em 2024, e a presença de múltiplos sorotipos eleva o risco de casos graves. Vários países, incluindo o Brasil, relataram a circulação de mais de um sorotipo.

Fatores ambientais como altas temperaturas e condições climáticas extremas contribuem para a proliferação do mosquito transmissor. A armazenagem inadequada de água pela população também é um fator.

Quanto à possibilidade de declarar uma emergência de saúde pública internacional, Jarbas explicou que a situação é diferente da emergência do vírus Zika em 2016. A dengue apresenta um aumento na transmissão, mas sem alterações clínicas significativas.

Jarbas enfatizou a importância de programas permanentes para identificar e prevenir novos surtos de dengue nas Américas.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies