Verba de ministro de Lula banca obras suspeitas de irregularidades

Mais uma polêmica envolvendo o ministro das Comunicações, Juscelino Filho. A notícia de agora é de que uma emenda ao orçamento elaborada por ele foi usada para bancar conjunto de obras suspeitas de irregularidades em Vitorino Freire (MA).

Com população estimada em 30 mil pessoas, Vitorino Freire, no interior maranhense, tem Luanna Rezende como prefeita desde 2016. Ela é irmã de Juscelino.

Conforme reportagem publicada nesta quarta-feira, 1º, pelo jornal O Estado de S. Paulo, o dinheiro repassado para a prefeitura comandada pela família do ministro de Lula caiu na mira de auditoria feita pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

De acordo com o parecer da equipe da Codevasf, o dinheiro repassado para Vitorino Freire por meio de emenda de Juscelino deveria ser usado em ações de zeladoria. A companhia, contudo, constatou problemas como pavimentação mal feita, buracos nas ruas, ausência de sinalização no trânsito e rachaduras. Apesar de divulgada nesta quarta, a auditoria foi feita em março.

Diferentemente de outras vias da cidade maranhense, a auditoria da Codevasf não identificou suspeitas de irregularidades na obra de pavimentação de estrada que dá acesso à fazenda da família do ministro.

A emenda liberada por Juscelino para obras suspeitas de irregularidades em Vitorino Freire ocorreu em 2020, quando ele era deputado federal. Ao todo, foram direcionados R$ 7 milhões para o município.

Irmã do ministro de Lula, Luanna Rezende chegou a ser afastada do cargo de prefeita em setembro, quando foi alvo de operação da Polícia Federal. Semanas depois, contudo, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, liberou o retorno dela ao cargo.

Juscelino nega irregularidades no repasse de emenda a Vitorino Freire. A prefeitura e a irmã do ministro ainda não se manifestaram a respeito da auditoria da Codevasf.

Outras polêmicas envolvendo Juscelino Filho

As suspeitas de irregularidades em obras em Vitorino Freira não são as únicas denúncias relacionadas a Juscelino Filho. Em setembro, o STF bloqueou os bens do ministro das Comunicações em âmbito de investigações envolvendo fraudes na Codevasf.

Em agosto, noticiou-se que ele usou jatinhos da Força Aérea Brasileira para ir de Brasília ao Maranhão. Um mês antes, a denúncia foi de que Juscelino havia embolsado diárias em viagens oficiais. Em março, o ministro, que é filiado ao União Brasil, chegou a informar que devolveu o dinheiro gasto para ir a São Paulo com o intuito de acompanhar um leilão de cavalos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies