Temporais voltam a atingir a Região Sul

Nos próximos dias, a instabilidade climática deve continuar sobre a região Sul do Brasil. De entendimento com os meteorologistas do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o ar quente, úmido e bastante instável deve ter soberania na região. Na quarta-feira 15, a instabilidade começou a lucrar força, o que deve provocar temporais no Sul.

Ainda de entendimento com o boletim da Inmet, devido à instabilidade, ventos supra de 90 km/h podem ser registrados. O alerta é para a região setentrião do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Previsão para hoje

Entre hoje, 16, e sexta-feira 17, a zona de instabilidade se mantém. Novos temporais podem ser registrados em áreas isoladas dos três Estados da região Sul. Os meteorologistas informam que os maiores acumulados de chuva, entre hoje e amanhã, devem ocorrer entre o setentrião do Rio Grande do Sul e o sul do Paraná.

Na região das chuvas, os acumulados diários podem superar 100 milímetros em algumas localidades. Porém, em algumas áreas do Sul os acumulados de chuva podem permanecer supra de 300 milímetros.

No sul do Rio Grande do Sul, ainda segundo o boletim meteorológico, não se descartam volumes de chuva pontuais em torno de 50 milímetros — e alguns temporais.

Sul e Sudeste: Previsão de queda de granizo no feriado de Nossa Senhora Aparecida, alertam os meteorologistas

Áreas afetadas pelo mau tempo

As regiões do Sul afetadas pelas tempestades são as seguintes: região serrana, oeste catarinense, Vale do Itajaí, noroeste rio-grandense, grande Florianópolis, meio rio-grandense, região metropolitana de Curitiba, região metropolitana de Porto Jubiloso, sudoeste paranaense, nordeste rio-grandense, sudeste paranaense, setentrião e sul catarinense.

Instruções para se proteger dos temporais

Em caso de rajadas de vento a orientação é de não se acoitar sob árvores, porque há risco de queda, descargas elétricas e raios. Também é recomendável não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propagandas.

Se provável, porquê medida extrema, desligue aparelhos elétricos e o quadro universal de virilidade elétrica da residência.

Obtenha mais informações junto à Resguardo Social (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies