Telemedicina REVOLUCIONA INSS: Benefícios e como te afeta

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A novidade estratégia para combater as extensas filas do Instituto Pátrio do Seguro Social (INSS) já está em vigor no Brasil. Sanção da lei pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aprovada em 1º de novembro pelo Senado, trará mudanças significativas nos critérios de bônus para servidores e na emprego de telemedicina nas perícias do INSS.

Esses esforços chegam no momento perceptível para o INSS. Dados do governo mostram que, nas pesquisas em que esses números estavam disponíveis, mais de 635.000 segurados estavam na lista de espera para o procedimento em setembro. Essa quantidade ultrapassa a marca de um milhão quando se inclui os pedidos do Favor de Prestação Continuada (BPC/Loas).

O que esperar da Telemedicina nas perícias do INSS?

A telemedicina já possuia normas de atendimento universal, mas a falta de regulamentação para perícias médicas limitava sua emprego. Isso foi formalizado pelo “Programa de Enfrentamento à Fileira da Previdência Social (PEFPS)”, que foi prorrogado até julho do próximo ano de conformidade com a novidade lei.

As visitas médicas à intervalo serão feitas por telemedicina, o que será mormente útil em áreas onde a disponibilidade de peritos médicos é escassa ou onde os tempos de espera são longos. Vale relembrar também que a atual equipe de peritos médicos do INSS é considerada enxuta. São unicamente 3.327 médicos, dos quais 2.535 estão ativos.

Uma vez que a telemedicina deve funcionar na prática?

O atendimento através da telemedicina será feito de modo remoto, ou seja, o segurado vai até uma das agências do INSS, em horário pré-determinado, e é atendido em uma cabine com entrada à internet. Esse atendimento será auxiliado por técnicos e enfermeiros para ajudar quem tiver dificuldade. Ainda de conformidade com a lei, o atendimento à intervalo por telemedicina será aplicado em cidades com escassez de peritos médicos ou onde o tempo de espera for saliente.

Se seguirmos o padrão proposto por estudantes da Universidade de São Paulo (USP) e já testado pela Universidade de Brasília (UnB), o atendimento será feito através de três câmeras posicionadas em diferentes ângulos para facilitar a avaliação médica, com imagens transmitidas em tempo real para os profissionais de saúde.

A novidade lei também estabelece o pagamento de bônus para servidores que realizam tarefas fora do horário de expediente, uma iniciativa que já vigorava desde julho, devido à publicação de uma medida provisória. Os pagamentos de bônus estão atrelados a uma tábua que relaciona processos ou serviços concluídos. Ainda que seja uma motivação extra, é importante evidenciar que esses bônus não serão incorporados aos salários, remunerações ou benefícios das aposentadorias e das pensões dos servidores.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies
%d blogueiros gostam disto: