Réu por 8/1, motorista de Uber é preso por Moraes após ser pego trabalhando

O motorista de aplicativo Dirceu Ribeiro Assunsão foi preso a mando do ministro Alexandre de Moraes após ser descoberto trabalhando a noite como motorista de aplicativo do Uber. Dirceu, as vezes chegava mais depois das dez da noite em casa por pegar corridas mais longas, desta forma, descumprindo medidas cautelares impostas pelo STF por ele ter participado da manifestação em Brasília no dia 8 de janeiro.

Morador de Nova Odessa, Dirceu foi condenado por Alexandre de Moraes a 14 anos de prisão, no entanto, começaria a cumprir pena apenas depois do trânsito em julgado da ação penal. Dirceu esteve presente em uma visita do presidente Jair Bolsonaro na cidade em março deste ano.

De dentro da cadeia, Dirceu enviou uma carta à advogada Taniéle Telles, que advogou para mais de 100 patriotas, pedindo para tornar público que foi preso por estar trabalhando para levar sustento para sua família.



Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies