Raízen reporta prejuízo no início de 2024

Um dos gigantes do agro mundial, a brasileira Raízen registrou prejuízo de R$ 178 milhões no trimestre entre janeiro e março de 2024. A empresa divulgou o balanço na segunda-feira, 13. Um ano antes, no mesmo período, a companhia reportou lucro líquido de R$ 2,5 bilhões.

Com origem em uma joint venture entre Cosan e Shell, a Raízen é um dos maiores produtores mundiais de energia renovável. As operações do grupo focam principalmente na moagem de cana-de-açúcar para a produção de açúcar e etanol e seus subprodutos no Brasil.

Os negócios envolvem tanto mercados como a geração de eletricidade com o bagaço e o biogás quanto a investidas da empresa para entrar no mercado de combustível sustentável de aviação (SAF) — uma solução do agronegócio para ajudar na erradicação das emissões de carbono do setor aéreo. Além disso, a empresa opera vende combustíveis e lubrificantes por meio da Shell no Paraguai e na Argentina e opera a rede de lojas de conveniência Oxxo no Brasil.

Caixa da Raízen

Com esse mix de operações, a receita da Raízen de janeiro a março fechou em R$ 53,6 bilhões. A cifra é 2,3% menor que o resultado registrado no mesmo período do ano anterior. A perda no caixa foi de R$ 1,3 bilhão.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies