Putin diz ser ‘impossível’ derrotar a Rússia na guerra contra a Ucrânia

Ao jornalista norte-americano Tucker Carlson, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou que é “impossível” derrotar seu país na guerra contra a Ucrânia. Carlson divulgou a entrevista na quinta-feira 8, no Twittter/X.

Putin defendeu a decisão de invadir a Ucrânia em fevereiro de 2022 e disse que, agora, o Ocidente sabe que a Rússia não sofrerá a derrota. Ele afirma que os Estados Unidos, a Europa e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não conseguirão ajudar Kiev.

“Houve alvoroço e clamor sobre infligir uma derrota estratégica à Rússia no campo de batalha”, afirmou Putin. “Agora aparentemente estão percebendo que é difícil conseguir isso, se é que é possível. Na minha opinião, é impossível por definição. Nunca vai acontecer.”

Mensagem de Putin ao Congresso norte-americano

Na entrevista, o presidente russo enviou uma recado ao Congresso dos EUA. Isso porque os republicanos estão cada vez mais relutantes em continuar com o apoio à Ucrânia.

Putin
Vladimir Putin, durante entrevista com o jornalista Tucker Carlson | Foto: Reprodução/Twitter/X/@TuckerCarlson

“Vou dizer o que estamos dizendo sobre esse assunto e o que estamos transmitindo aos líderes norte-americanos: se realmente querem parar de lutar, devem parar de fornecer armas”, disse Putin.

Ao ser indagado se Moscou consideraria invadir outros países da região, como a Polônia e a Letônia, Putin respondeu que “não tem interesse”. “Você pode imaginar um cenário em que envie tropas russas à Polônia?”, perguntou Carlson. “Apenas em um caso: se a Polônia atacar a Rússia”, respondeu Putin.

De acordo com o presidente russo, o país não tem “interesse na Polônia, na Letônia ou em qualquer outro lugar”. “Por que faríamos isso?”, questionou Putin, retoricamente, e respondeu que “simplesmente” não há interesse.

Sobre as eleições norte-americanas neste ano, Putin descartou que as relações entre Washington e Moscou vão mudar com a eleição de um novo presidente.

Conforme o líder russo, “não se trata do líder”. “Não se trata da personalidade de uma pessoa em particular”, acrescentou


Estêvão Júnior é estagiário da Revista Oeste em São Paulo. Sob a supervisão de Edilson Salgueiro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies