PT atira no Centrão e acerta Haddad de raspão em semana crítica

Em meio a uma semana decisiva no Congresso Nacional, onde as atenções estão voltadas para a aprovação de medidas que buscam elevar a receita em até R$ 47 bilhões, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, enfrenta não apenas o desafio de obter apoio para suas propostas econômicas, mas também a controvérsia gerada por uma nota do Partido dos Trabalhadores (PT) que critica o Centrão. O timing da crítica coincide com a proximidade das votações cruciais de uma nova leva de reformas.

O objetivo principal de Haddad é alcançar um déficit público zero até 2024 – ou muito perto disso. Para tanto, o ministro conta com a aprovação de medidas que, mesmo desidratadas durante o processo legislativo, podem contribuir significativamente para a arrecadação. Dentre elas, destaca-se a medida provisória (MP) que retoma a tributação de empresas que se beneficiam do ICMS para custeio, com potencial de gerar R$ 35 bilhões aos cofres públicos em 2024.

No entanto, as negociações para a aprovação dessas medidas ganham contornos desafiadores, especialmente no Senado. O texto da MP foi modificado para lidar com resistências parlamentares alimentadas pelos governadores, incluindo alterações nos juros sobre capital próprio (JCP) e a taxação das apostas online, projetos que somado poderiam render até R$ 47 bilhões.

Confira a matéria completa clicando aqui.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies