Porta-voz do Terrorismo: ‘Temos amigos na esquerda global’

Na terça-feira 31 de outubro, Khaled Mashal, líder do Hamas no exterior e porta-voz dos terroristas, declarou à TV turca Network que o grupo terrorista islâmico tem amigos na esquerda global.

O líder dos radicais islâmicos também defendeu abertamente o massacre de judeus inocentes como meio de fazer pressão a fim de conseguir oportunidades de implementar a agenda político-religiosa dos terroristas. Khaled fazia referência à ajuda de ditadores como Xi Jinping, da China, e Vladimir Putin, da Rússia, ao grupo terrorista Hamas.

O porta-voz do Hamas também espera obter ajuda de autoridades do mundo islâmico.

esquerda Hamas

Confira a declaração do líder dos terroristas

“O dia 7 de outubro abriu uma ampla estrada para a remoção de Israel, para a libertação e para salvar Jerusalém e a mesquita de Al-Aqsa.

Queremos ver um grupo de estudiosos islâmicos que mudarão as regras do jogo, tal como o jihadista palestino Abdallah Azzam, mentor de Osama Bin Laden, fez no Afeganistão e em outros lugares.

Ele pediu permissão? Não, ele não esperou por ninguém. Ele assumiu a responsabilidade e o povo o seguiu.

Hoje, os estudiosos islâmicos deveriam emitir um decreto de opinião religiosa a fim de incitar a nação islâmica a agir e exercer pressão sobre os regimes e governantes para parar o massacre na Faixa de Gaza, enviar ajuda e abrir a passagem fronteiriça de Rafah, cidade palestina localizada próxima ao Egito”.

“Temos amigos entre os cristãos, até mesmo entre os judeus, bem como na esquerda global”.

“Temos amigos no mundo.

Dirijo-me também a Moscou e Pequim, Rússia e China. A posição política deles é boa. O seu veto na ONU, a sua posição política.

Mas estas são superpotências. Elas podem fazer mais. Elas deveriam construir determinação suficiente para acabar com o monopólio americano. Esta é uma oportunidade.

Moscou e Pequim lutam por um equilíbrio de poder internacional que abolirá a unipolaridade americana. Pois bem, esta é a sua oportunidade!”.

Quem é Khaled Mashal

Mashal nasceu na cidade de Silwad, localizada na Cisjordânia, em 1956. Entre os anos de 1996 e 2017, ele comandou diretamente o grupo terrorista Hamas, e hoje é um dos líderes do grupo que, segundo Israel, leva uma vida luxuosa no Qatar.

Vida de luxo

No sábado 28 de outubro, o Estado judeu divulgou um vídeo no qual aponta que o líder do Hamas detém um patrimônio líquido de aproximadamente US$ 4 bilhões (cerca de R$ 20 bilhões). Um jornal da Alemanha confirmou que a cúpula do grupo terrorista Hamas construiu um império financeiro — enquanto os civis residentes na Faixa de Gaza vivem na mais absoluta miséria.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies