Picanha e contrafilé ficam mais caros e puxam alta no preço das carnes

Em outubro, o cenário econômico brasileiro registrou uma nova elevação nos preços das carnes, refletindo diretamente nas escolhas tradicionais para eventos festivos, como a picanha (+2,91%) e o contrafilé (+1,94%), que lideraram o aumento, conforme dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

A análise detalhada do IPCA revela que, em outubro, diversos cortes de carne apresentaram variações positivas, como patinho (+1,7%), capa de filé (+1,32%), alcatra (+1,19%), chã de dentro (+0,88%), filé-mignon (+0,6%), carne de porco (+0,57%), carne de carneiro (+0,38%), acém (+0,3%), e lagarto comum (+0,23%).

O aumento nos preços das proteínas contribuiu para interromper o ciclo de quatro deflações consecutivas nos alimentos, resultando em uma elevação de 0,31% na análise geral dos produtos que compõem esse grupo.

Além das carnes, o impacto se estendeu a alternativas como frango inteiro e peixe, que, ao serem consideradas opções de substituição, também apresentaram incremento nos preços em outubro, com altas de 0,42% e 0,54%, respectivamente.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies