Partes de asteroide de origem misteriosa são encontradas na Alemanha

Cientistas encontraram partes de um meteorito que caiu próximo a Berlim, em 21 de janeiro. Trata-se de uma descoberta rara, de um asteroide identificado pouco antes de entrar na atmosfera da Terra. Segundo o jornal The New York Times, eventos parecidos com esse que aconteceram no passado ajudaram a identificar a origem da rocha.

O meteorito é um aubrito, classe com origem desconhecida que alguns cientistas acreditam ser fragmentos do planeta Mercúrio. Os fragmentos são tão raros que compõem somente 80 dos cerca de 70 mil meteoritos coletados na Terra antes dos eventos recentes.

“É realmente emocionante”, declarou Sara Russell, especialista em meteoritos do Museu de História Natural de Londres. “Há muito, muito poucos aubritos.”

O asteroide, que tornou-se fragmentos de meteorito, foi visto inicialmente por Krisztián Sárneczky, um astrônomo húngaro, três horas antes de atingir a atmosfera terrestre. Câmeras rastrearam a rocha, quando ela caiu perto da vila Ribbeck, localizada fora de Berlim. Segundo especialistas, a Rocha era minúscula, com menos de três metros de tamanho.

Apesar disso, produziu um flash brilhante que câmeras captaram em muitas partes da Europa. Quando soube da queda do meteorito, Peter Jenniskens, um astrônomo do Instituto SETI na Califórnia, decidiu ir ao local. Ao lado de alguns alunos, ele procurou os fragmentos e não encontrou.

Em 25 de janeiro, uma equipe polonesa especializada em meteoritos anunciou ter encontrado o primeiro fragmento. Eles descobriram que os meteoritos não eram pretos, conforme esperavam, mas claros com rochas terrestres. Depois, um dos alunos encontrou mais de 20 fragmentos.

+ Quais são as 10 maiores forças da América Latina?

A origem dos aubritos permanece misteriosa, pois sua composição não se parece com outras rochas conhecidas no sistema solar. Nem todos os pesquisadores sugerem que os fragmentos vieram do planeta Mercúrio.

Se os subtipos vieram do planeta, deveria ter se originado no interior do sistema solar. Contudo, ao traçar seu caminho de volta, a órbita inicial do asteroide parece ser mais ampla e fora da órbita da Terra. Assim, o objeto pode não ter vindo de Mercúrio.

+ Foto: Nasa captura erupções e lagos em lua vulcânica de Júpiter

Contudo, é possível que os aubritos tenham sido ejetados de Mercúrio há muito tempo para o cinturão de asteroides entre Júpiter e Marte, formando um grupo de asteroides do tipo E. A órbita do fragmento não descarta totalmente essa tese.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading