Nova York pode incluir imigrantes ilegais em programas sociais

O governo de Nova York, nos Estados Unidos, tem feito pagamentos em dinheiro a diversos imigrantes na cidade. Conforme o canal norte-americano Fox News, essas pessoas normalmente não se qualificariam ao programa de assistência social do Estado.

A administração da democrata Kathy Hochul “mudou silenciosamente as regras de elegibilidade do programa estadual”, informou a emissora.

A decisão visa a permitir que não cidadãos com pedidos pendentes de asilo recebam benefícios. Logo, diversos imigrantes se tornaram elegíveis aos pagamentos, conforme reportagem do jornal norte-americano New York Post.

O Gabinete de Assistência Temporária e de Deficiência (OTDA) do Estado é quem decretou a mudança. Segundo a Fox, o órgão enviou uma mensagem às agências de serviços sociais da cidade, embora não tenha informado quantos imigrantes estão sem receber o pagamento.

O dinheiro usado para os imigrantes em Nova York

Em entrevista à Fox, um porta-voz da OTDA disse que apenas uma “pequena parcela” dos US$ 4,3 bilhões (R$ 21 bilhões) reservado pelo governo para a crise migratória foi usada nos pagamentos.

Kathy Hochul
Administração de Kathy Hochul tenta barrar crisi imigratória no Estado | Foto: Divulgação/NYS

Acredita-se que cerca de 90% da atual população imigrante no Estado não seria elegível para os benefícios sob as novas regras.

“A pedido da cidade de Nova York, a OTDA fez uma atualização técnica para permitir que uma pequena percentagem de migrantes recebesse determinado apoio adicional, conforme as leis estaduais e federais”, informou o porta-voz.

O relatório revela que mais de 173 mil migrantes chegaram a Nova York desde 2022. Se 10% deles recebessem pagamentos, isso equivaleria a quase 20 mil beneficiários apenas na cidade.

Toque de recolher

A Prefeitura de Nova York decidiu expandir um toque de recolher noturno, criado em janeiro. A medida é direcionada a abrigos que recebem imigrantes ilegais. As restrições foram implantadas depois dos recentes atentados a tiros praticados por estrangeiros.

Prefeito de Nova York Eric AdamsPrefeito de Nova York Eric Adams
Prefeito de Nova York Eric Adams | Foto: Wikimedia Commons

O toque de recolher imposto pelo prefeito democrata Eric Adams funciona das 23h às 6h e atinge cerca de 3,6 mil imigrantes. Os estrangeiros estão em mais de uma dúzia de locais de emergência de Preservação e Desenvolvimento Habitacional nos distritos de Manhattan, Queens, Brooklyn e Bronx. A informação foi dada pela porta-voz da prefeitura, Kayla Mamelak Altus.

De acordo com a administração municipal de Nova York, a cidade lidera o país na gestão da “crise humanitária nacional” que os EUA enfrenta nos últimos anos. Segundo a prefeitura, as autoridades buscam priorizar a saúde e segurança tanto dos nova-iorquinos quanto dos imigrantes que buscam asilo na cidade.

+ Leia a nota completa aqui


Estêvão Júnior é estagiário da Revista Oeste em São Paulo. Sob supervisão de Anderson Scardoelli

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies