Morre Valdecy Claudino, fundador do Armazém Paraíba; conheça a sua história e a relação com o Piauí

Morreu, neste domingo (28/01), Valdecy Claudino, um dos fundadores do Armazém Paraíba e considerado um dos patriarcas do Grupo Claudino. Irmão mais velho de João Claudino Fernandes, ele tinha 94 anos.

Estava morando em São Paulo (SP) e tratava um câncer já há algum tempo. Nasceu na cidade de Uiraúna, na Paraíba, em 7 de março de 1929. Era casado com Rivone de Medeiros Claudino, com quem teve quatro filhas: Gisella, Virgínia, Angélica e Vera.

Empresário desde muito jovem, trabalhado com o comércio com, decidiu empreender junto com Seu João criando a marca que é hoje uma das mais conhecidas do Nordeste: o Armazém Paraíba. Em 1958 João e Valdecy abriram a primeira loja, que fez muito sucesso e rapidamente expandiu para os estados do Piauí e Maranhão.

Seu João tomou de conta dos negócios atuando no Piauí. Valdecy cuidou da parte do Grupo Claudino no Maranhão. Um criou o Teresina Shopping em 1997. O outro criou o São Luís Shopping em 1999. E era comum ver os dois frequentando os dois espaços. Nos eventos do Grupo Claudino no Piauí, Valdecy era quase sempre uma das personalidades presentes.

João Claudino nasceu em 21 de junho de 1930, cerca de um ano depois de Valdecy. Morreu em 24 de abril de 2020. Era pandemia em todo o País e Valdecy, na época, tinha acabado de completar 90 anos. Não houve comemoração e ele sentiu muito a perda da pessoa que foi mais que seu irmão de sangue. Mas um sócio, um exemplo, um parceiro que contribuiu para o crescimento dos empreendimentos do Grupo Claudino.

Seu Valdecy Claudino em imagem que mostra ele emocionado ao relembrar a história do grupo (Foto: Reprodução)

Familiares e amigos divulgaram um vídeo que trata um pouco da trajetória de Valdecy Claudino. Amigo pessoal dos irmãos Claudino, o empresário e publicitário Silvio Leite falou de sua emoção com a perda e revela que um de seus filhos leva o nome de Valdecy:

“Perdi um amigo, um irmão, um professor, um Paizão. Não tenho como mensurar o que representou para mim o Seu Valdecy Claudino. Meus amigos sabem do que ele representava para mim . Teve paciência para me orientar, para me ensinar, me fez graduar, me fez especializar com a sapiência que não encontraria em nenhuma escola. Seu Valdecy era um companheiro, confidente, conselheiro. Tanto para minha carreira profissional, como também nas decisões pessoais, familiares… Quando me desliguei do Grupo Claudino, nada mudou a nossa relação . Numa forma de homenageá-lo e perpetuar nossas relações, registrei com o seu nome um filho: Marcos Valdecy. Que Papai do céu receba-o de braços abertos”.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies