Morre Danilo Santos de Miranda, diretor do Sesc-SP, aos 80 anos

Morreu na noite deste domingo, 29, aos 80 anos, Danilo Santos de Miranda, diretor do Serviço Social do Comércio de São Paulo (Sesc-SP) e especialista em ação cultural. A informação foi divulgada pela instituição e nas redes sociais de Miranda. A página destacou os 55 anos de dedicação ao Sesc paulista, onde esteve à frente da diretoria regional desde 1984.

“Neste momento de grande consternação para todos nós, em nome da presidência, do conselho regional e do corpo de funcionários do Sesc-SP, prestamos nossa solidariedade e sinceros sentimentos à família e aos amigos de Danilo”, declarou a instituição, que não divulgou a causa da morte. “Nossa homenagem ao querido diretor e companheiro.”

Natural de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro, Miranda estudou no seminário dos jesuítas, em Friburgo (RJ), na adolescência. Posteriormente, estudaria filosofia e sociologia. “Do ponto de vista do acúmulo da experiência, me considero privilegiado”, disse ele à Revista E, do Sesc, em abril, em ocasião de seu aniversário de 80 anos. “Tive uma infância muito ativa e feliz, uma formação razoavelmente sólida, e uma vida profissional também bastante variada. Minha vida foi sempre divertida.”

Falando sobre a sua trajetória, comentou também sua perspectiva de futuro. “Eu, sobretudo, acredito no futuro — pessoal e coletivo — e me coloco como alguém que, dentro do meu pedaço, batalho por um mundo melhor.”

“Não pretendo fazer nada muito extraordinário do ponto de vista político, cultural ou social”, disse Miranda à publicação. “Mas, a partir das minhas experiências, espero colaborar para que a gente melhore as coisas para todo mundo.”

Em entrevista publicada em maio pelo jornal O Estado de S. Paulo, Miranda falou sobre os planos de inauguração de novas unidades. Na ocasião, ele destacou os planos de expansão do Sesc-SP. Na última semana, a instituição inaugurou unidade na Casa Verde, bairro na zona norte paulistana. “Vamos chegar a um público cada vez maior”, disse ele. “Chegar a mais cidades e mais bairros onde não estamos ainda. E com uma programação viva.”

Danilo Santos de Miranda, do Sesc-SP, era entusiasta da cultura brasileira

Questionado na revista do mantida pelo Sesc sobre a situação do país, Danilo Santos de Miranda destacou o papel da cultura. “O Brasil tem condições de melhorar as coisas para o futuro, mas tudo isso envolve política, sim, envolve economia, sim, mas envolve, sobretudo, a cultura e o convencimento a respeito de quem nós somos.”

“E que papel temos nós — os brasileiros comuns — nisso?”, indagou Miranda, na entrevista. “Temos que colaborar na nossa atividade, no nosso dia a dia. Eu, pessoalmente, tenho o privilégio e a responsabilidade de atuar no nível pessoal e de colaborar no nível institucional para, quem sabe, alcançarmos um futuro menos desigual.”

O corpo de Miranda será velado das 10 às 15 horas desta segunda-feira, 30, na unidade Pompeia do Sesc-SP. A cerimônia de cremação está programada para ocorrer às 17 horas, no Cemitério Horto da Paz, em Itapecerica da Serra (SP).

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading