míssil que derrubou avião na Rússia é dos EUA

O presidente russo Vladimir Putin acusou a Ucrânia de disparar o míssil que derrubou um avião de transporte militar com 74 tripulantes, em 24 de janeiro. O abate ocorreu em Belgorod, no sudoeste da Rússia. Mesmo sem mostrar evidências, Putin afirmou que o disparo partiu de um sistema antiaéreo americano Patriot. 

“O avião foi derrubado, com certeza, por um sistema Patriot estadunidense”, disse Putin em anúncio na televisão, nesta quinta-feira, 31. 

Ele afirmou que 65 pessoas a bordo da aeronave eram prisioneiros ucranianos. 

+ Rússia pede sessão de emergência do Conselho de Segurança da ONU depois de queda de avião

O presidente pediu uma investigação internacional sobre o episódio. Em caso de confirmação sobre a autoria do ataque, isso poderia trazer problemas à Ucrânia.

O motivo é que os Estados Unidos e a aliança militar Otan se dispuseram a fornecer o material bélico à Ucrânia desde que o país se comprometesse a não usá-lo em território russo. 

Uma quebra nesse acordo daria a Putin o direito de acusar o Ocidente de atacá-lo, aumentando o risco de uma escalada na guerra.

Reforço bélico

Ataque com drone mata dois terroristas no Iraque
Nova artilharia americana deve seguir para a Ucrânia | Foto: Reprodução/Twitter/X

O pronunciamento do presidente russo ocorreu 24 horas depois de a imprensa norte-americana divulgar que o governo Biden deve reforçar o arsenal ucraniano no conflito. Os EUA devem enviar a “bomba de pequeno diâmetro lançada do solo” ou GLSDB, sigla em inglês.

O novo tipo de artilharia a ser enviado às forças armadas de Volodymyr Zelensky promete dobrar para 150 km o alcance das armas usadas pelos militares ucranianos. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies