Ministro do Trabalho defende jornada semanal com quatro dias

Em uma audiência realizada nesta segunda-feira (9) no Senado Federal, o Ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho (PT), expressou sua opinião favorável à adoção da jornada de trabalho de quatro dias por semana no Brasil.

Marinho destacou que considera que o país já está pronto para discutir e implementar essa medida, enfatizando que tal transição não necessariamente implicaria em redução salarial para os trabalhadores. Ele ressaltou a importância de abordar o tema sem causar prejuízos à economia nacional e ao desenvolvimento do país.

“Eu acredito que passou da hora de discutir. Não tratei disso com o presidente Lula. É a minha opinião, não do governo. Mas tenho certeza de que o presidente Lula não iria bloquear um debate, em que a sociedade reivindique que o Congresso analise a possibilidade de redução da jornada de trabalho”, afirmou Marinho.

Na perspectiva do ministro, a viabilidade dessa proposta estaria diretamente ligada à manutenção dos salários dos trabalhadores, indicando que, em sua visão, a economia brasileira teria capacidade de suportar tal ajuste. Essa declaração foi proferida durante uma sessão presencial na Comissão de Direitos Humanos, onde o tema foi trazido à discussão.

Luiz Marinho destaca que a adoção de uma jornada de trabalho mais curta poderia representar uma mudança significativa, proporcionando benefícios tanto para os trabalhadores quanto para o país, sem prejudicar o desenvolvimento econômico.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies