conecte-se

Brasil em Pauta

Milei dá aula na condução da economia, FMI elogia e libera mais US$ 800 milhões

Published

on

Milei dá aula na condução da economia, FMI elogia e libera mais US$ 800 milhões

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou um relatório técnico nesta segunda-feira, 13, anunciando que o governo do presidente da Argentina, Javier Milei, superou as metas de aumento de reservas internacionais e de déficit fiscal, apresentando resultados melhores do que o esperado para o primeiro trimestre deste ano. Com isso, a Casa Rosada conseguiu a oitava revisão do pacote de socorro de US$ 44 bilhões negociado em 2018, durante a gestão de Maurício Macri, e obteve um desembolso de aproximadamente US$ 800 milhões.

Essa conquista internacional representa um triunfo para o governo ultraliberal, que atualmente concentra seus esforços em obter apoio suficiente no Senado para aprovar sua controversa “Lei Ônibus”, parte de um pacote liberal que inclui privatizações, concentração de poderes executivos e uma reforma trabalhista controversa.

O relatório do FMI elogiou os “esforços significativos” do governo argentino em expandir a assistência social para mães e crianças vulneráveis, assim como em proteger o poder de compra das aposentadorias. Apesar de “contratempos políticos”, a diretora do FMI, Kristalina Georgieva, já havia mostrado confiança nos esforços de reforma econômica de Milei em fevereiro.

Advertisement

O documento observou que, com base nos resultados superiores ao esperado no primeiro trimestre, o corpo técnico do FMI e as autoridades argentinas chegaram a um entendimento sobre políticas para fortalecer o processo de desinflação, reconstruir as reservas internacionais, apoiar a recuperação econômica e manter o programa no caminho certo. No entanto, ressaltou a necessidade de melhoria na qualidade dos ajustes, destacando a importância de esforços contínuos para aprimorar a consolidação fiscal, as políticas monetária e cambial, e resolver os obstáculos ao crescimento.

Embora o ajuste fiscal adotado pelo presidente liberal tenha o apoio do FMI, a alta inflação e a contração econômica projetada para este ano permanecem desafios significativos. A número dois do FMI, Gita Gopinath, elogiou o progresso do governo Milei, mas também instou a implementação de planos para aprofundar o progresso do programa e proteger os cidadãos mais vulneráveis.

Advertisement
Continue Reading
Advertisement
Advertisement