Mais de 100 deputados assinaram o pedido de impeachment de Lula 

O pedido de impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em decorrência de sua declaração comparando a ação de Israel na Faixa de Gaza ao Holocausto, já tem o apoio de 113 deputados federais. A iniciativa é liderada pela deputada Carla Zambelli (PL-SP).

Para os parlamentares, a fala do petista se configura como crime de responsabilidade, de acordo como artigo 5º da Lei 1.079/1950, que estabelece:

“São crimes de responsabilidade contra a existência política da União:

3 – cometer ato de hostilidade contra nação estrangeira, expondo a República ao perigo da guerra, ou comprometendo-lhe a neutralidade.”

Lista de signatários do pedido de impeachment de Lula:

  1. Carla Zambelli
  2. Julia Zanatta
  3. Delegado Caveira
  4. Mario Frias
  5. Meira
  6. Maurício Marcon
  7. Paulo Bilynskyj
  8. Sgt Fahur
  9. Delegado Fabio Costa
  10. Carlos Jordy
  11. Gustavo Gayer
  12. Sgt Gonçalves
  13. Kim Kataguiri
  14. Bia Kicis
  15. General Girão
  16. Luiz Philippe
  17. Nikolas Ferreira
  18. Alfredo Gaspar
  19. Rosangela Moro
  20. Gilvan da Federal
  21. Carol de Toni
  22. Amália Barros
  23. Domingos Sávio
  24. Ramagem
  25. Nicoletti
  26. Messias Donato
  27. André Fernandes
  28. Marcelo Álvaro Antônio
  29. Eros Biondini
  30. Junio Amaral
  31. Coronel Telhada
  32. Marcel Van Hattem
  33. José Medeiros
  34. Zucco
  35. Daniel Freitas
  36. Zé Trovão
  37. Daniela Reinehr
  38. Capitão Alden
  39. Filipe Martins
  40. Bibo Nunes
  41. Adriana Ventura
  42. Gilberto Silva
  43. Cel Chrisóstomo
  44. Sanderson
  45. Giovani Cherini
  46. Filipe Barros
  47. Cristiane Lopes
  48. Capitão Augusto
  49. Gilson Marques
  50. Coronel Fernanda
  51. Eduardo Bolsonaro
  52. Any Ortiz
  53. Marco Feliciano
  54. Adilson Barroso
  55. Chris Tonietto
  56. Silvio Antonio
  57. Ricardo Salles
  58. Silvia Waiãpi
  59. Abilio
  60. Marcio Alvino
  61. Jefferson Campos
  62. Rodrigo Valadares
  63. Marcelo Moraes
  64. Delegado Éder Mauro
  65. Rodolfo Nogueira
  66. Dr. Frederico
  67. Clarissa Tercio
  68. Evair Vieira de Melo
  69. Eli Borges
  70. Coronel Assis
  71. Luiz Lima
  72. Coronel Ulysses
  73. Dr. Jaziel⁠
  74. Capitão Alberto Neto
  75. Mariana Carvalho
  76. Roberto Duarte
  77. Marcos Pollon
  78. Magda Mofatto
  79. Dayany Bittencourt
  80. Maurício Souza
  81. Fernando Rodolfo
  82. Roberta Roma
  83. Alberto Fraga
  84. Reinhold Stephanes Jr
  85. Lincoln Portela
  86. Miguel Lombardi
  87. ⁠Dr. Zacharias Calil
  88. Professor Alcides
  89. Rosana Valle
  90. Hélio Lopes
  91. Pedro Lupion
  92. Pastor Eurico
  93. Delegado Palumbo
  94. Zé Vitor
  95. Lucas Redecker
  96. ⁠Dr. Fernando Maximo
  97. Thiago Flores
  98. Dr Luiz Ovando
  99. Roberto Monteiro
  100. General Pazuello
  101. Luciano Galego
  102. Afonso Hamm
  103. Osmar Terra
  104. Covatti Filho
  105. Pedro Westphalen
  106. Geovania de Sá
  107. Nelsinho Padovani
  108. André Ferreira
  109. Gerlen Diniz
  110. Ana Paula Leão
  111. Dilceu Sperafico
  112. Vermelho Maria
  113. Franciane Bayer

Declarações de Lula gera revolta em deputados e autoridades

Instituições ligadas a Israel condenaram o discurso de Lula. Em nota, o Instituto Brasil-Israel afirmou que a declaração do petista “é um erro grosseiro, que infla tensões e mina a credibilidade do governo brasileiro”.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, também comentou as declarações do presidente brasileiro. Para ele, Lula “cruzou uma linha vermelha” e “banalizou” o Holocausto. Netanyahu ainda convocou o embaixador brasileiro em Israel, Frederico Mayer, para uma reprimenda.

Israel Katz, ministro das Relações Exteriores de Israel, informou que o presidente Lula é persona non grata no país. “Não esquecemos nem perdoaremos”, escreveu o chanceler israelense. “Em meu nome e em nome dos cidadãos de Israel, diga ao presidente Lula que ele é persona non grata em Israel até que retire o que disse.”

Depois das declarações, o governo brasileiro chamou de volta na segunda-feira 19, Frederico Mayer, para realizar “consultas”. Com o retorno do embaixador em Israel, fica mais distante uma possível solução diplomática entre o Brasil e o país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies