Mãe de Navalny exige liberação do corpo do filho ao governo russo

Ludmila Navalnaya, mãe de Alexei Navalny entrou com um processo judicial contra o governo russo. De acordo com ela, há “inação do comitê de investigação para liberar o corpo de seu filho”. Opositor do presidente Vladimir Putin, Navalny, de 47 anos, morreu na última sexta-feira, 11, em um presídio na região da Sibéria.

Cinco dias depois da morte, a família ainda não conseguiu ter acesso aos restos mortais do ativista. Os parentes de Navalny acusam as autoridades da Rússia de reterem o corpo para impedir o trabalho da perícia.

Ludmila viajou à remota colônia penal IK-3, onde Navalny morreu, um dia depois do ocorrido. De acordo com o jornal russo The Moscow Times, ela não conseguiu ver o corpo do ativista.

Sem qualquer resposta das autoridades russas, a mãe de Navalny entrou com a ação para denunciar supostos “atos ilegais” no processo. A audiência do caso deve ocorrer em 4 de março, mas a portas fechadas.

Mãe de Navalny já havia pedido o corpo do filho ao governo russo

Ludmila gravou um vídeo em que pedia a Putin que liberasse o corpo de Navalny. “Deixe-me, enfim, ver meu filho”, disse ela na gravação. “Exijo que o corpo de Alexei seja entregue imediatamente, para que eu possa enterrá-lo de forma humanitária.”

YouTube video

Aliados e advogados do ativista também fizeram a mesma apelação ao governo russo. No entanto, investigadores do caso teriam dito que a liberação ainda vai demorar cerca de duas semanas. Eles alegaram a necessidade de realização de exames químicos.

Conforme o jornal Folha de S.Paulo, a demora tem levantado mais suspeitas sobre as causas da morte. A viúva do líder opositor, Yulia Navalnaya, acusou o governo russo de envenenar Navalny. Ela disse que as autoridades locais esconderiam o corpo até os traços de veneno desaparecerem.

navalny putin Yulia Navalnayanavalny putin Yulia Navalnaya
Yulia Navalnaya, viúva de Alexei Navalny | Foto: Reprodução/Twitter/X/@manjos

Navalny estava preso desde 2021, quando voltou da Alemanha depois de tratar os efeitos de um envenenamento sofrido na Sibéria em 2020, quando participava de uma campanha eleitoral local. Ele acusou Putin pela ação.

Aliados do ativista consideram que a morte envolve a condição do encarceramento. Dias antes de morrer, ele havia ganho mais 15 dias de confinamento solitário. Oficialmente, a punição foi aplicada porque Navalny teria se desentendido com um guarda.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies