Justiça bloqueia bônus de US$ 55,8 bilhões da Tesla a Musk

A Justiça do Estado norte-americano de Delaware bloqueou, nesta terça-feira, 30, um bônus de US$ 55,8 bilhões (equivalente a R$ 277 bilhões) que deveria ser pago pela Tesla ao empresário Elon Musk. O acordo salarial ocorreu em 2018.

O pagamento foi ajuizado por um acionista da empresa, que considera o valor excessivo. A juíza Kathaleen McCormick analisou a ação e concluiu que a compensação salarial a Musk é “uma quantia inimaginável” de dinheiro. A magistrada também considera que o valor não é justo para os demais acionistas e por isso decidiu cancelar o acordo.

O empresário poderá entrar com recurso na Suprema Corte de Delaware. Segundo a BBC News, o acordo é o maior de todos os tempos na história corporativa e ajudou Musk a se tornar a pessoa mais rica do mundo.

Musk comentou a decisão em uma postagem no Twitter/X, do qual é proprietário. “Nunca constitua sua empresa no Estado de Delaware”, escreveu. “Recomendo a constituição de empresa em Nevada ou no Texas, se você preferir que os acionistas decidam os assuntos.”

Musk posta uma enquete ao seus seguidores

O bilionário postou uma enquete em que perguntava aos seus seguidores se deveria mudar o Estado de incorporação da Tesla. Musk pensa em transferi-la para o Texas.

O acordo vincula a remuneração do empresário a metas de desempenho da empresa, como a cotação das ações da Tesla e os lucros gerados pela companhia. Musk não teria um salário fixo na Tesla.

O julgamento durou cerca de uma semana. Nas sessões, os diretores de Musk disseram que o acordo foi realizado para garantir que o empresário continue se dedicando à empresa. Ele é proprietário de outras companhias, como SpaceX e Neuralink.

Juíza diz que os diretores foram influenciados pelo “superstar

A juíza disse que os diretores foram influenciados pela retórica em torno do “apelo de superstar” de Musk. Ela também falou que o empresário tem “profundos laços” com os funcionários da Tesla que aprovaram a concessão do benefício.

Ela destacou o relacionamento comercial de Musk há mais de 15 anos com dois membros do comitê de remuneração: Antonio Gracia e Ira Ehrenpreis.

O advogado do acionista da Tesla que apresentou a ação, Greg Varallo, comentou a decisão da juíza. Ele disse que foi um “bom dia para os mocinhos”, de acordo com a agência de notícias Reuters.

Musk tem 13% da montadora de carros elétricos Tesla. Ele vendeu parte da empresa em 2022 para comprar o Twitter/X. O empresário informou que pretende aumentar a participação na empresa.

“Não me sinto confortável em fazer da Tesla líder em IA e robótica sem ter 25% de controle de voto”, disse, em uma postagem nas redes sociais.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies