Julgamento contra Trump por suposta interferência eleitoral é adiado

O julgamento do caso de suposta subversão eleitoral cometida pelo ex-presidente Donald Trump foi adiado, de acordo com uma nova ordem judicial no caso. Ele aconteceria em Washington, DC, nos Estados Unidos, no dia 4 de março.

“O tribunal estabelecerá um novo cronograma se e quando o mandato [judicial] for devolvido”, escreveu a juíza Tanya Chutkan nesta sexta-feira (2).

O adiamento é uma vitória para o ex-presidente, que tem trabalhado para adiar a análise do caso para depois das eleições presidenciais de 2024 nos EUA.

O caso foi suspenso depois que os advogados de Trump recorreram da decisão do juiz federal que rejeitou a argumentação de que ele teria imunidade. O tribunal de recurso ainda não emitiu uma decisão sobre a questão da imunidade.

Chutkan já havia suspendido outros prazos importantes do caso enquanto o Tribunal de Apelações do Circuito de DC considera se Trump está imune ou se pode ser julgado.

É provável que o caso também seja levado para a Suprema Corte após o tribunal de recurso emitir uma decisão.

CNN Brasil

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies