Israel faz operação no maior hospital da Faixa de Gaza –

As Forças de Resguardo de Israel (FDI) anunciaram na madrugada desta quarta-feira, 15 (no horário lugar) uma “operação precisa e direcionada” dentro do maior hospital da Tira de Gaza, o Al-Shifa, para prender terroristas e libertar reféns. O número de militares na operação ainda não foi informado.

+ Leia as últimas notícias de Mundo no site da Revista Oeste.

Trata-se de uma das mais delicadas operações de Israel desde o início da guerra, desencadeada pelo ataque terrorista do Hamas em 7 de outubro, que deixou 1,4 milénio mortos.

+ Sob blecaute, Gaza se divide em Tira Setentrião e Tira Sul

Segundo equipes da Organização das Nações Unidas (ONU), há pelo menos 600 pacientes no hospital, médicos e outros profissionais de saúde e 1,5 milénio refugiados. 

Em uma postagem no Twitter, os militares disseram que “Israel está em guerra com o Hamas, não com os civis em Gaza” e que entre os integrantes das FDI há médicos e pessoas que falam mouro, justamente para mourejar com os doentes.

“As forças das FDI incluem equipes médicas e falantes de mouro, que passaram por formação específica para se prepararem para leste envolvente multíplice e sensível, com a intenção de que nenhum dano seja causado aos civis usados pelo Hamas porquê escudos humanos”, informou o governo de Israel.

Israel alertou sobre uso militar do hospital em Gaza 

Na mesma publicação, os militares afirmam que os terroristas tiveram tempo para deixar o hospital, que vinha sendo usado para operações do Hamas. “Nas últimas semanas, as FDI alertaram publicamente repetidas vezes que o uso militar continuado do hospital de Shifa pelo Hamas põe em risco o seu regime protegido pelo recta internacional, e permitiu tempo suficiente para pôr término a leste agravo proibido do hospital”, reforçaram as FDI.

O aviso para a saída foi repetido na terça-feira 14, informou Israel. “Ontem, as FDI comunicaram mais uma vez às autoridades relevantes em Gaza que todas as atividades militares dentro do hospital devem parar dentro de 12 horas. Infelizmente, eles não o fizeram.” Nos últimos, Israel também recomendou a evacuação da unidade.

Gaza hospital
Daniel Hagari, porta-voz das Forças de Resguardo de Israel, fala sobre operação em hospital de Gaza | Foto: Reprodução/Twitter

O porta-voz militar das FDI, Daniel Hagari, disse que “a operação é baseada em perceptibilidade e urgência operacional”. “A ação não quer machucar pacientes, pessoal médico ou os cidadãos que estão no hospital”, afirmou no Twitter/X.

As IDF afirmam que o hospital abriga, em túneis sob o prédio, o núcleo de comando militar do grupo palestino que comanda Gaza desde 2007. Na terça, o governo dos Estados Unidos disse ter confirmado o relato israelense.

O Al-Shifa começou a ser sitiado no término da semana passada por tanques e há registro de combates perto de seus portões.



Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading