Irã nega participação em ataque que matou 3 militares dos EUA

O Irã negou qualquer envolvimento no ataque ao posto militar dos Estados Unidos na Jordânia, no último domingo, 28. A ação terrorista atuou perto da fronteira com a Síria, matando três militares norte-americanos.

“O representante da República Islâmica do Irã nas Organização das Nações Unidas (ONU) disse, no domingo à noite, à Agência de Notícias da República Islâmica (Irna), que o Irã não tinha ligação e não tinha nada a ver com o ataque à base dos EUA”, afirmou relatório estatal.

Desde o massacre de 7 de outubro de 2023, que deflagrou a guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas, os grupos terroristas relacionados ao Irã atacaram tropas americanas no Oriente Médio mais de 150 vezes. No domingo, porém, foi o primeiro registro de baixa de soldados no Exército dos EUA. 

A resposta dos EUA

Depois do ataque, o presidente norte-americano, Joe Biden, culpou grupos militantes ligados ao Irã pelo episódio e prometeu retaliações.

Joe Biden
O presidente norte-americano, Joe Biden, acusou o Irã e prometeu resposta | Foto: Bolívar Parra/Presidência da República

“Embora ainda estejamos recolhendo os fatos sobre o ataque, sabemos que foi realizado por grupos militantes radicais apoiados pelo Irã que operam na Síria e no Iraque”, afirmou Biden, no domingo. “Continuaremos o compromisso de combater o terrorismo. Não tenham dúvidas: vamos responsabilizar todos os envolvidos, no momento e da forma que escolhermos.”

A Resistência Islâmica no Iraque, milícia que recebe apoio do Irã, assumiu o ataque a vários locais ao longo da fronteira Jordânia-Síria, no domingo. Ela afirmou que uma das suas investidas ocorreu próximo ao campo onde militares foram assassinados, mas não confessou o crime. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies