Instituto da ‘Dama do Tráfico’ diz ser parceiro do Senac 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A ONG Associação Instituto Liberdade do Amazonas, dirigida por Luciane Barbosa Farias, a “Senhora do Tráfico”, tem porquê um dos parceiros o Serviço Vernáculo de Aprendizagem Mercantil (Senac). A informação consta no site da organização não governamental.

Além do Senac, a associação mantém os nomes de outros sete apoiadores. São eles: 

  • Ótica Oceânico;
  • Guimarães de Lima;
  • Instituto Joana Galante;
  • Moacir Batista;
  • Associação em Inovações Tecnológicas e Ações Sociais (Aitas);
  • Instituto Restaurar; e
  • Miranda e Assunção — Advogados associados.
Senac parceiro dama do tráfico

O professor Claudenor de Sousa, fundador da Aitas, disse que sua parceria com a ONG da Senhora do Tráfico “foi muito breve e solidária”. A empresa prestou um serviço de revisão do regime da organização não governamental, logo que a ONG de Luciane começou, em 2022. 

Já a assistente social Rafaela, do Instituto Restaurar, afirmou que desconhecia a menção no site da ONG da Senhora do Tráfico. “Não demos seguimento com a colaboração”, disse. “Somos engenheiros e trabalhamos com suporte e infraestrutura em comunidades carentes. Fizemos pela colaboração, pois já ajudamos outras instituições.”

senac parceiro instituto dama do tráfico

A Associação Instituto Liberdade do Amazonas negou a versão dos parceiros e confirmou que ambos estão entre seus apoiadores.

Camila Guimarães, advogada do escritório Guimarães de Lima, disse que a parceria com a ONG é uma prestação de serviço jurídico e se manterá ativa. Camila foi responsável por redigir um dossiê de 116 páginas, que demonstraria irregularidades e violações aos familiares e encarcerados. Em suas redes sociais, apoia a Senhora do Tráfico.

Senac parceiro dama do tráfico

A Revista Oeste entrou em contato com o Senac Amazonas, com os escritórios de advocacia Moacir Batista, Miranda e Assunção, com o Instituto Joana Galante e com a Ótica Oceânico, mas não obteve retorno.

Luciane ganhou o sobrenome de Senhora do Tráfico por ser mulher do traficante Clemilson dos Santos, divulgado porquê “Tio Patinhas”, um dos líderes do Comando Vermelho. 

Natividade: Revista Oeste

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies
%d blogueiros gostam disto: