indústria de biocombustíveis cresce quase 14% no Brasil

Um dos grandes ativos da economia nacional, a produção de biocombustíveis do Brasil cresceu quase 14% em 2023. O número aparece no Índice de Produção Agroindustrial (PIM Agro) — um indicador elaborado pelo Centro de Estudos do Agronegócio do Fundação Getúlio Vargas (FGV Agro).

De acordo com a FGV Agro, o segmento de biocombustíveis foi o que mais cresceu no setor agro industrial do Brasil em 2023. A média da agroindústria nacional ficou em pouco menos de 1%, conforme mostra o Pim Agro.

Biocombustíveis no Brasil

Esse segmento é formado pela produção de itens como o biodiesel, etanol e biogás — o mais preponderante no país.

As fontes para produção dessa indústria são diversas. Envolvem, por exemplo, grãos como trigo, milho e soja, palma de dendê, gorduras e dejetos animais e cana-de-açúcar — a mais usada no Brasil.

A importância dos biocombustíveis é estampada na frota nacional. Além de etanol e biodiesel, eles são adicionados aos combustíveis fósseis nas bombas dos postos de abastecimentos para reduzir as emissões de CO2.

Com relação ao diesel, cada litro contém 12% de biodiesel. Para a gasolina, por sua vez, a cota é de 27,5%.

O país também possui automóveis com motor flex. São carros — movidos tanto a etanol quanto à gasolina. Preparado para aceitar produtos fósseis e biocombustíveis, eles correspondem a 80% da frota de veículos leves do Brasil.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies