Guedes afirma que ‘inferno da inflação já passou’ e que deve continuar como ministro em 2023

ministro da EconomiaPaulo Guedes, afirmou nesta quinta, 19, que o Brasil “já saiu do inferno da inflação“, fenômeno que considera atingir diversos países, e que deve continuar no cargo se o presidente Jair Bolsonaro (PL) for reeleito nas eleições de 2022.

“Está faltando manteiga na Holanda, tem gente brigando na fila da gasolina no interior da Inglaterra, que teve a maior inflação dos últimos 40 anos e vai ter dois dígitos já já. Eles estão indo para o inferno. Nós já saímos do inferno, conhecemos o caminho e sabemos como se sai rápido do fundo do poço”, declarou Guedes em evento da Arko Advive e da Traders Club.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) fechou em 12,13% no somatório de doze meses até abril; apenas no mês, a subida foi de 1,06%, a maior para abril desde 1996.

Sobre a continuidade no governo, Guedes apostou que deve permanecer se Bolsonaro for reeleito em outubro, e que prosseguirá com as reformas de tom liberal que tem tentando implantar.

“Se essa coalizão seguir, é natural que eu ajude, que eu apoie, que eu esteja lá. Em uma aliança de liberais e conservadores, vão apoiar, vão acelerar privatizações, vamos zerar o IPI, vamos aprofundar o choque de energia barata. Se essa for a música, vou correndo atrás. Se a música mudar, estou velhinho, estou cansado, não consigo tirar férias. Mas parece que a banda está tocando bem”, declarou o ministro.

Até agora, a principal privatização do governo Bolsonaro é a da Eletrobras, que recebeu sinal verde do Tribunal de Contas da União na quarta, 18, para ser realizada.

Deixe um comentário

Ads Blocker Image Powered by Code Help Pro

Bloqueador de anúncios detectado!!!

Detectamos que você está usando extensões para bloquear anúncios. Ajude-nos desativando esses bloqueadores de anúncios e clique em atualizar.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial