Greta Thunberg vai a Londres para responder a processo por perturbação da ordem pública

A militante de esquerda Greta Thunberg, de 21 anos, compareceu ao Tribunal de Magistrados de Westminster, em Londres, nesta quinta-feira, 1º. Ela responde a um processo por perturbação da ordem pública.

Em 17 de outubro de 2023, Greta participou de uma manifestação contra empresas de hidrocarbonetos, com o apoio de líderes das principais empresas de petróleo e gás. No ato, foi presa por desobedecer a uma ordem policial para não bloquear a rua. A ativista declarou ser inocente.

O protesto era contra o Fórum de Inteligência Energética, em frente a um hotel em Mayfair, bairro nobre de Londres, segundo a agência Reuters.

Greta e outros quatro cidadãos podem receber uma multa de até £ 2, 5 mil (cerca de R$ 15,7 mil). O julgamento atual deve durar dois dias.

Greta Thunberg acusa políticos de “lobby

Os policiais detiveram um total de 26 pessoas, incluindo Greta, na manifestação de 17 de outubro. Todas estão sob processo. A ativista acusa políticos de fazerem “pactos com lobistas” no “destrutivo” setor dos combustíveis fósseis.

No primeiro encontro, os ativistas do Greenpeace e da Fossil Free London receberam os cinco ambientalistas. Todos eram organizadores da manifestação de outubro, com cartazes que diziam: “Façam aqueles que poluem pagarem”.

Segundo o promotor do caso, Luke Staton, a ordem foi legal. Isso porque os policiais acreditavam que o protesto “poderia resultar em sérias perturbações na vida da comunidade”. As autoridades disseram que Greta precisava sair ou iria para a prisão.

Conforme o promotor, a ativista respondeu que não deixaria o local. Os policiais a soltaram no dia seguinte.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies