Governo do Piauí investe R$ 66 milhões em reforma da Uespi; veja quais serão as melhorias

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi), por determinação do governador Rafael Fonteles ganhará melhor estrutura em 12 campi. As melhorias não serão apenas na estrutura física, com o investimento de R$ 66 milhões outras áreas também receberão melhorias, como, a inauguração de laboratórios de informática na capital e nos demais municípios e a contratação de novos professores e técnicos administrativos em breve. Um concurso público já foi realizado este ano, com 85 vagas para professores e 75 para técnicos. O resultado final do certame para técnicos foi divulgado na última quinta-feira (30/11).

O governador Rafael Fonteles disse, na segunda-feira (04/12), que a Uespi é um patrimônio de todos os piauienses, que financiam, através dos impostos, as atividades de ensino, pesquisa e extensão da Universidade.

“Estamos concluindo, nas próximas semanas, o concurso público para contratação de 85 novos professores e também vamos contratar os 75 novos servidores aprovados”, frisa o governador.

Fonteles destacou que estão sendo investidos R$ 66 milhões, o maior valor da história, na reforma, ampliação e modernização dos 12 campi da Uespi. Algumas dessas obras já estão com ordem de serviço emitida, como a do Campus Torquato Neto, com valor superior a R$ 23 milhões.

“Além disso, aumentamos em mais de 100% os recursos totais destinados para bolsas de pesquisa, bolsas de monitoria e auxílios para estudantes em situação de vulnerabilidade social”, acrescenta Rafael Fonteles.

Ainda segundo o governador, é importante garantir um equilíbrio nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, estabelecendo que cada professor do regime de dedicação exclusiva ou do regime de 40h dedique 16 horas semanais ao ensino e 24 horas semanais para as demais atividades (com flexibilização para professores que atuem em funções administrativas ou atuem na pós-graduação stricto sensu).

O governador destacou também a necessidade de o Conselho Universitário discutir e deliberar sobre a substituição gradativa dos cursos que tenham menos de 30% das vagas preenchidas, por cursos que tenham maior procura. Isso garantirá maior retorno para o povo em relação aos recursos investidos.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies
%d blogueiros gostam disto: