Gleisi sai em defesa de Janones, o da rachadinha

A presidente vernáculo do PT, Gleisi Hoffmann, saiu em resguardo do colega André Janones (Avante-MG), indiciado de rachadinha, a exigência de secção do salário de assessores de gabinete. A denúncia foi feita nesta semana pelo Metrópoles, que obteve áudios de uma reunião em fevereiro de 2019 na qual Janones fez o pedido.

Na gravação, o deputado disse que não se tratava de devassidão, mas de ajuda para reconstituir seu patrimônio “dilapidado” pela campanha à Prefeitura de Ituiutaba, em 2016. Ele também pediu ajuda para recolher R$ 200 milénio para a campanha de 2022, quando pretendia disputar a Prefeitura de Belo Horizonte, mas seu partido apoiou outro candidato.

Gleisi Hoffmann, em duas postagens no Twitter/X, foi uma das poucas a concordar Janones, que ocupou a risca de frente na campanha de Lula nas redes sociais em 2022, quando foi indiciado de divulgação de fake news em diversas ocasiões.

Insinuando que as denúncias contra Janones são falsas e fazem secção de um “mecanismo da extrema direita”, Gleisi manifestou “toda solidariedade” ao “companheiro”. Em outra postagem, a petista afirmou que “a extrema direita não perdoa Janones por sua atuação política”.

Janones compartilhou as duas publicações de Gleisi.

Gleisi Janones
Janones compartilhou as postagens de Gleisi | Foto: Reprodução/Twitter/X

A prática consiste em violação de meandro de numerário público ou peculato, segundo entendimento do Ministério Público. No contexto da improbidade administrativa, a rachadinha se configura uma vez que enriquecimento ilícito.

Denúncia contra Janones começou a ser investigada; PL quer cassação

A Polícia Federalista e o Ministério Público Federalista investigam o caso. A oposição quer a investigação da denúncia de rachadinha contra Janones pela Procuradoria-Universal da República. O PL, maior bancada da Câmara, já protocolou uma representação ao Juízo de Moral para a cassação de Janones.

O deputado negou as irregularidades. “Usaram uma gravação clandestina e criminosa, um áudio retirado de contexto e para tentar me imputar um violação que eu não cometi. Aproveito para solicitar que o teor criminosamente gravado seja disponibilizado na íntegra e não edições manipuladas, postada quase simultaneamente por todas as lideranças de extrema-direita”, disse Janones em uma publicação no Twitter.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies