Frango brasileiro conquista mais espaço no mercado chinês

No mundo todo, ninguém exporta tanta carne de frango quanto o agro brasileiro — e o maior destino do produto nacional no exterior é o mercado chinês. Essa parceria comercial deve se tornar ainda mais intensa. A China retirou as tarifas de importação para a compra desse alimento com origem no Brasil.

Por meio de um comunicado publicado nesta quarta-feira, 28, o Ministério da Agricultura (Mapa) brasileiro anunciou a decisão do governo chinês nesta quarta-feira, 28. De acordo com a nota, a taxação ia de 17% a 37% e passou a vigorar a partir de 2019. Pela China, a cobrança era classificada como uma medida antidumping. Na prática, tratava-se de uma barreira comercial.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), maior representante dos frigoríficos de aves no país, comentou a suspensão da taxação. “Com o fim das tarifas antidumping, a ABPA ressalta que exportadores brasileiros, que já são os principais fornecedores externos de carne de frango in natura para o mercado chinês, voltarão a competir em igualdade com outros exportadores”, informa.

O frango brasileiro no mercado chinês

A China importou por volta 780 mil toneladas desse alimento em 2023. De acordo com os registros oficiais, 630 mil toneladas foram fornecidas pelo Brasil — o que rendeu US$ 1,5 bilhão.

Ao todo, o agronegócio brasileiro faturou US$ 9,6 bilhões com as exportações de carne de frango de 2023 — assim, o mercado chinês respondeu por 15% do total.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies