Finlândia fecha 100% de sua fronteira terrestre com a Rússia

O governo da Finlândia anunciou que vai fechar completamente a fronteira terrestre com a Rússia nesta quinta-feira, 30. A medida tem porquê objetivo evitar que refugiados continuem a chegar ao país através do território russo.

O fechamento de toda a fronteira está previsto para permanecer em vigor até 13 de dezembro.

Em coletiva de prensa, o primeiro-ministro finlandês, Petteri Orpo, declarou que o fechamento do posto fronteiriço Raja-Jooseppi, o único dos oito que permanecia cândido, é uma medida “necessária e proporcional”.

“Não podemos concordar as atividades de interferência da Rússia”, disse.

A fronteira terrestre entre Rússia e Finlândia é a mais longa da União Europeia, com 1.340 quilômetros. Com a decisão, solicitar asilo no país nórdico só será provável pelos portos e aeroportos internacionais.

Finlandia Russia
Com 1.340 quilômetros, a fronteira terrestre entre Rússia e Finlândia é a mais longa da União Europeia. O fechamento é para sofrear o crescente fluxo migratório vindo do território russo, principalmente de pessoas da África e Oriente Médio | Foto: Reprodução/Google Map

+ Leia as últimas notícias do Mundo no site da Revista Oeste

Motivo do fechamento da fronteira terrestre

Helsinki acusa Moscou de enviar deliberadamente aos postos de passagem cidadãos da África e do Oriente Médio, porquê Iraque, Síria, Iêmen, Turquia e Somália, aos quais permite a passagem sem os documentos necessários.

O presidente finlandês, Sauli Niinistö, ressaltou que o fluxo de migrantes seria uma retaliação do Kremlim ao ingresso da Finlândia na Organização do Tratado do Atlântico Setentrião (Otan).

Moscou nega e afirma que as passagens de fronteira estão sendo usadas somente por pessoas autorizadas.

De pacto com as autoridades de imigração finlandesas, murado de 900 pedidos de refúgio chegaram à Finlândia vindos do território russo somente em novembro, índice 30 vezes maior do que a média, apesar do fechamento de sete dos oito postos fronteiriços nos últimos dez dias.

“A questão não é o número de refugiados que chegam, mas as razões de sua chegada”, declarou a ministra do Interno finlandesa, Mari Rantanen.

Ela disse que o fechamento totalidade da fronteira não é uma questão de política de asilo ou de imigração, mas de segurança pátrio.

Mari afirmou que o governo finlandês está prestes para que Moscou continue e até intensifique sua interferência externa, apesar do fechamento da fronteira.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies