final terá anúncio de TV pela volta dos reféns

Uma sequência de anúncios televisivos durante a partida entre Kansas City Chiefs e San Francisco 49ers, neste domiingo, 11, pela final do Super Bowl, será dedicada ao retorno dos reféns capturados pelo grupo terrorista Hamas.

Na peça publicitária, eles são 136, que, de acordo com o texto do comercial, representam 136 assentos vazios no estádio Allegiant Stadium, em Las Vegas, onde será realizado o jogo. O estádio tem capacidade para receber 65 mil pessoas,

“Em um estádio barulhento, o silêncio deles é ensurdecedor”, diz o narrador, no início do comercial de três partes, financiado pelo governo de Israel e que será visto por mais de 110 milhões de pessoas nos Estados Unidos.

“Consideramos que esse anúncio vai ser importante para dar visibilidade ao que está acontecendo”, afirma a Oeste Rafael Azamor, representante para o Brasil do Fórum das Famílias dos Sequestrados e Desaparecidos.

“Às vezes os inimigos estão muito perto, mas muitas pessoas próximas que estão se calando no fundo nos apoiam”, prossegue o representante do Fórum.

“O anúncio portanto é como um despertar contra esse tipo de preconceito, daqueles que podem estar criticando Israel, não se dando conta do drama dos reféns, e que no fundo não são antissemitas. É preciso escutar quando a comunidade judaica diz o que considera um ato antissemita.”

Também há em um dos anúncios a frase “tragam eles de volta”, que se espalhou como um clamor pelo retorno dos sequestrados. Eles têm, segundo entidades judaicas, sido deixados de lado em muitas campanhas de grupos e de governos de esquerda que criticam Israel.

Em outra parte, há menção aos pais que foram sequestrados e estão separados dos filhos, com cenas que remetem a um jogo de futebol norte-americano.

Entre as instituições criticadas por não se mobilizarem de maneira satisfatória estão também o Fundo Internacional de Emergência das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a Cruz Vermelha e a própria Organização das Nações Unidas (ONU).

Visibilidade e impacto econômico

NFL - anúncio reféns Hamas
No anúncio há o pedido pela volta dos reféns | Foto: Reprodução/anúncio

A audiência do evento pelo mundo deve superar os 210 milhões de telespectadores. Pela repercussão, a final do Super Bowl se tornou uma fonte de receitas e de tendências para o mercado e para a sociedade como um todo.

As transmissões de TV também geram muita rentabilidade, segundo a consultoria brasileira Sportsvalue. Cada inserção de 30 segundos custa US$ 7 milhões, os valores mais caros do mercado, que impulsionam também os preços de comerciais nas mídias digitais. O volume todo de publicidade nesta partida chega a US$ 578 milhões, segundo a consultoria, com bases em dados da Kantar.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies