Familiares de reféns do Hamas querem acordo imediato

Em Israel, centenas de familiares de reféns sequestrados pelo Hamas começaram nesta terça-feira, 14, uma marcha de cinco dias em direção a Jerusalém para cobrar ao governo medidas pela libertação.

Parentes dos quase 240 sequestrados saíram de Tel-Aviv e farão um trajeto de murado de 80 quilômetros até a sede do governo israelense, em Jerusalém.

O grupo estava acampado em uma terreiro no meio da cidade desde o prelúdios da guerra entre Israel e Hamas.

Os manifestantes querem pressionar o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu por mais medidas do governo para a libertação dos reféns.

“As famílias querem que o gabinete de guerra aprove ainda esta noite um entendimento para trazer de volta os reféns de Gaza”, afirmou em um enviado o Fórum de Famílias de Reféns e Desaparecidos.

A entidade foi formada depois do ataque de 7 de outubro, quando terroristas do Hamas mataram 1,2 milénio pessoas, a maioria civis, sequestraram murado de 240 no sul de Israel.

marcha familias refens Jerusalem
Parentes de reféns israelenses acamparam em uma terreiro antes de seguirem em uma marcha para pressionar o primeiro-ministro para um entendimento de libertação dos sequestrados | Foto: Reprodução/YouTube

Os familiares também cobram por informações, uma vez que o governo israelense não forneceu qualquer tipo de detalhes sobre a situação dos reféns. Tudo que os parentes sabem veio de vídeos do Hamas ou ligações de números anônimos.

Esperança de entendimento para reféns

Um entendimento está sendo negociado e intermediado pelos Estados Unidos e Pesquisar. Mas até o momento, não houve avanços em relação a essas conversas.

Na segunda-feira 13, o Hamas divulgou um vídeo em que afirmou estar disposto a libertar 70 mulheres e crianças, em troca de uma trégua de cinco dias. Os terroristas disseram que comunicou a decisão aos negociadores do Pesquisar.

Netanyahu, declarou que Israel está “fazendo tudo o que pode, 24 horas por dia” para libertar seus mais de 200 reféns do Hamas.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta terça-feira, 14, que acreditava na possibilidade de um entendimento para libertar os reféns sequestrados.

“Tenho falado diariamente com as pessoas envolvidas. Acredito que vai intercorrer, mas não quero entrar em detalhes”, afirmou.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading