Faixa de Gaza: Passagem Rafah é reaberta para estrangeiros

A Passagem de Rafah, na fronteira da Faixa de Gaza com o Egito, foi reaberta na manhã desta quinta-feira, 9, para a saída de civis. O local havia sido fechado na quarta-feira, 8, por segurança.

Até o momento, a nova lista com os nomes de pessoas autorizadas a deixarem o território palestino, que é controlado pelo grupo terrorista Hamas, não foi divulgada. A Embaixada do Brasil aguarda para saber se, desta vez, os 34 brasileiros terão permissão para deixar Gaza.

A Passagem de Rafah, ou Portão de Rafah, tem sido utilizada para que doentes, portadores de passaportes de dupla cidadania e estrangeiros possam sair de Gaza e atravessar a fronteira para o Egito. A autorização para a reabertura partiu do governo egípcio. O local ficou fechado por semanas em decorrência da guerra entre Israel e o Hamas. O conflito foi deflagrado em 7 de outubro.

Os 34 brasileiros (sendo dez palestinos em processo de imigração para o Brasil) que aguardam para sair da zona de conflito tiveram a frustração de não estarem incluídos nas seis primeiras listas divulgadas. Até o momento, 3,4 mil pessoas tiveram permissão para deixar Gaza.

Outro corredor também será aberto no norte de Gaza

Além do corredor da Passagem de Rafah, o porta-voz das Forças de Defesa de Israel (FDI), tenente-coronel Avichay Adraee, disse que Israel abrirá mais uma vez um corredor humanitário para que os civis possam escapar das ofensivas contra o grupo terrorista Hamas. A passagem será do norte para o sul da Faixa de Gaza.

Segundo as FDI, será aberto na Rua Salah-al-Din, entre 10 e 16 horas – um aumento de período em relação a abertura anterior, que foi de 4 horas. As autoridades israelenses esperam que os cerca de 50 mil moradores da Cidade de Gaza possam aproveitar a rota e deixar a zona de conflito.

Israel tem feito sucessivos alertas para que os civis deixem o norte de Gaza, a principal região de batalha contra o Hamas. Em seu perfil no Twitter/X, Avichay, que conta com mais de 1,5 milhão de seguidores em suas redes sociais, fez um apelo aos civis palestinos:

“Não deem ouvidos ao que dizem que alguns líderes do Hamas nos seus hotéis no estrangeiro ou nos locais subterrâneos que organizaram para si próprios e seus familiares”, afirmou o comandante das FDI. “Para a sua segurança, aproveite (a abertura de Salha a-Din) para avançar para o sul.”

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies