Ex-senador Telmário Mota é preso em Goiás

O ex-senador Telmário Mota foi preso na noite desta segunda-feira, 30. Agentes da Polícia Civil de Goiás capturaram o ex-parlamentar em Nerópolis (GO).

A polícia goiana agiu horas depois de a Polícia Civil de Roraima tentar prender Mota. Ele é suspeito do assassinato da ex-mulher.

Mãe de uma das filhas do ex-senador, Antônia Araújo de Sousa, de 52 anos, morreu ao ser atingida na cabeça por um tiro. O crime aconteceu em 29 de setembro. Na ocasião, ela saía de sua casa, em Boa Vista, para trabalhar.

A suspeita de assassinato que o levou à prisão não é o único problema policial e jurídico para Mota. No Dia dos País do ano passado, a filha dele com Adriana o acusou de estupro. Na ocasião, a garota, que não teve o nome divulgado, tinha 17 anos.

De acordo com a Polícia Civil de Goiás, o ex-senador não resistiu ao mandado de prisão. Em registro divulgado à imprensa pela corporação, Mota aparece sentado, e com pernas cruzadas, em uma cadeira azul. Ele usa uma camisa polo branca, calça jeans e sandálias.

telmário mota

Preso por suspeita de assassinato, ex-senador já passou por 5 partidos

Preso sob a suspeita de ter assassinado a ex-mulher, o ex-senador Telmário Mota foi senador por Rondônia por um único mandato. Ele ficou na função de 2015 até fevereiro deste ano. Nas eleições 2022, ele tentou se reeleger, mas não teve êxito.

Aos 65 anos, Mota é natural de Boa Vista (capital de Roraima) e, com ensino superior completo, se apresenta como economista.

Antes do mandato de senador, ele foi vereador de Boa Vista. Em 2010, ele disputou — e perdeu — a disputa pelo Senado. Em 2012, também sem sucesso, tentou se eleger prefeito da capital roraimense. Além disso, ele perdeu a eleição de 2018, quando se candidatou a governador de Roraima.

De acordo com o site Metrópoles, Telmário Mota se desfiliou do Solidariedade neste mês. Antes, o ex-senador hoje preso por suspeita de assassinato passou por outros outros quatro partidos: PSC, PDT, PTB e Pros.

Nas eleições de 2022, Mota declarou à Justiça ter R$ 3,5 milhões em total de bens.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies