EUA vetam 3ª resolução sobre guerra em Israel

Nesta terça-feira, 20, os Estados Unidos vetaram, pela terceira vez, uma proposta de cessar-fogo imediato entre Israel e o Hamas, grupo terrorista que controla a Faixa de Gaza. A resolução encaminhada ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) foi elaborada pela Argélia e pedia um cessar-fogo “humanitário”, sem exigir a libertação de reféns israelenses pelos terroristas.

Antes da votação, o embaixador da Argélia na ONU, Amar Bendjama, afirmou que o voto a favor do projeto de cessar-fogo seria “um apoio ao direito dos palestinianos à vida”. Ele também disse que votar contra a resolução seria, supostamente, um incentivo à “violência brutal” imposta aos cidadãos de Gaza.

A embaixadora dos EUA na ONU, Linda Thomas-Greenfield, já havia dito que vetaria o projeto da Argélia. De acordo com ela, isso seria feito em decorrência dos reféns israelenses que estão sob domínio do Hamas desde 7 de outubro do ano passado.

A decisão dos EUA frustra as expectativas do governo Lula. Diante da declaração polêmica do presidente, que comparou as ações de Israel em Gaza com o Holocausto, quando 6 milhões de judeus foram assassinados na Alemanha nazista, figuras do governo brasileiro acreditavam que as palavras de Lula poderiam “pressionar” o país norte-americano a mudar de posição no conflito. EUA e Israel são historicamente aliados políticos.

Ao jornal Folha de S.Paulo, o assessor especial da Presidência da República, Celso Amorim, chegou a afirmar que a fala de Lula “sacudiu o mundo” e colocava o presidente em evidência como uma espécie de “líder”. Segundo Amorim, o petista pode ajudar a resolver os conflitos no Oriente Médio.

Delegação dos EUA já está preparando nova proposta para cessar-fogo entre Israel e Hamas

ONU | O Conselho de Segurança da ONU, duranta reunião nesta sexta-feira, 22, em Nova York - 22/12/2023 | Foto: David Dee Delgado/Reuters
Desde o início da guerra em Israel, Estados Unidos têm vetado pedidos de cessar-fogo que não visem à libertação de reféns por parte do Hamas | Foto: David Dee Delgado/Reuters

A delegação norte-americana preparou outra resolução com pedido de cessar-fogo na Faixa de Gaza. A proposta ainda não foi apresentada para votação. O texto determina que a pausa nos ataque se dê apenas quando o Hamas libertar os reféns israelenses.

O projeto de resolução dos EUA solicita que o Conselho de Segurança da ONU enfatize seu apoio a um cessar-fogo temporário em Gaza assim que possível, com base na fórmula de libertação de todos os reféns. O país também pede o levantamento de todas as barreiras à prestação de assistência humanitária em escala.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies