Equipe econômica prevê sérios problemas após descaso de Lula sobre meta fiscal em 2024

As declarações recentes do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre a meta fiscal do governo em 2024 não foram bem recebidas pela equipe econômica. Em um café da manhã com jornalistas, Lula afirmou que “dificilmente chegaremos à meta zero”, indo contra a defesa anterior do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que dizia estar disposto a estabelecer uma meta de déficit zero para o próximo ano.

A declaração do líder petista pegou a equipe econômica, incluindo Haddad, de surpresa, especialmente em um momento em que o governo tenta negociar com o Congresso. Entre as negociações em andamento estão propostas como a taxação dos “super-ricos” e a tributação de benefícios fiscais ao ICMS.

Agora, a preocupação é que as declarações de Lula possam desencorajar os parlamentares a votar em medidas que aumentem a arrecadação. Lula justificou sua posição dizendo que a meta fiscal zero dificilmente será alcançada, já que ele não deseja realizar cortes em gastos, como obras, incluindo o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Enquanto isso, mudanças na meta fiscal do próximo ano não são amplamente discutidas e encontram resistência na equipe da Fazenda. Parlamentares já teriam procurado membros do governo para entender o posicionamento da pasta e reconheceram que a decisão final caberá a Lula.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies