Deputado do PL sai escoltado de comissão da Câmara; Saiba o que aconteceu

O deputado federal Abílio Brunini (PL-MT) foi expulso de uma reunião da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira, 8. Ele questionou a realização de um evento “pró-Hamas”.

A confusão começou depois de Brunini exigir a retirada de cartazes do local com os dizeres “não à ocupação de Gaza” e “abaixo o genocídio israelense contra palestinos”.

Deputado afrontado

Em vídeos que circulam pela internet, o Brunini bateu boca com parlamentares da esquerda ao criticar a realização da audiência em prol do grupo terrorista Hamas. O deputado foi chamado de “fascista”, “invasor”, “golpista“ e “intruso”.

“Quem governa a Faixa de Gaza? Quem governa é o Hamas. Vocês estão defendendo o Hamas, é pra isso que vocês vieram aqui?”, questionou o deputado do PL durante a audiência.

Câmara federal apoiando anti semitismo!! Meu Deus.
Obrigada parlamentares que se posicionaram contra esse absurdo. Anti semitismo eh crime pic.twitter.com/6RR92jQKXD

— Desiree Rugani (@desireerugani) November 8, 2023

Pró-Hamas e anti-Israel

A comissão tinha como tema a “Crise humanitária na Faixa de Gaza”. Nos registros feitos, uma bandeira da Palestina aparece apoiada sobre a mesa diretora da sessão.

Um dos vídeos também mostra militantes gritando “Estado de Israel, Estado Assassino, e viva a luta do povo palestino”.

Pela rede social, Brunini disse que o parlamento “não pode propagar o anti-semitismo”. Ele destacou que perseguir judeu, propagar ideias anti-Israel e sinalizar prédios onde vivem são crimes no Brasil.

“São crimes de xenofobia, intolerância religiosa, apologia ao nazismo, e não podem-se aceito dentro da Câmara Federal”, escreveu.

Ao sair da sessão, o deputado teve que ser escoltado pela Polícia Legislativa. Apesar do incidente, o encontro seguiu com o debate previsto.

Uma segunda parte da reunião, que trataria sobre a perspectiva de Israel sobre a guerra, também previsto para ocorrer nesta quarta-feira, 8, foi cancelado depois do esvaziamento do local com a confusão.

O evento pró-Hamas ocorreu no mesmo dia em que o embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zonshine, participou de uma reunião, na Câmara dos Deputados com o ex-presidente Jair Bolsonaro e parlamentares.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies