Delegados de SP fazem nota de repúdio contra a Vai-Vai

Nesta segunda-feira, 12, o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp) emitiu uma nota de repúdio contra a Vai-Vai. Em seu desfile no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo, no último sábado, a escola de samba retratou a Tropa de Choque da Polícia Militar (PM) como um esquadrão de demônios.

O Sindpesp afirmou que a escola de samba “tratou com escárnio a figura de agentes da lei”. “Com direito a chifres e outros itens que remetiam à figura de um demônio, as alegorias utilizadas na ala ‘Sobrevivendo no Inferno’ demonizaram a polícia — algo que causa extrema indignação”, observou a instituição.

Delegados de São Paulo querem ato de retratação da Vai-Vai

A nota assinada por Jacqueline Valadares, presidente do Sindpesp, ainda afirmou que “não compactua com este tipo de manifestação” e que presta solidariedade aos “profissionais da segurança pública de todo o país | Foto: Divulgação/Sindpesp

Para os delegados paulistas, a Vai-Vai, em nome da arte e da liberdade de expressão, “afronta as forças de segurança pública, desrespeita e trata, de forma vil e covarde, profissionais abnegados”.

De acordo com o sindicato, os policiais “se dedicam, dia e noite, à proteção da sociedade e ao combate ao crime”, muitas vezes “sob condições precárias e adversas, ao custo de suas próprias vidas e famílias”.

O Sindpesp também “lamentou” que o Carnaval esteja sendo “utilizado” para levar ao público uma “mensagem carregada de total inversão de valores e que chega a humilhar os agentes da lei”.

A nota assinada por Jacqueline Valadares, presidente do Sindpesp, ainda afirmou que “não compactua com este tipo de manifestação” e que presta solidariedade aos “profissionais da segurança pública de todo o país”.  “Estes, sim, verdadeiros heróis, que merecem homenagens, reconhecimento e mais respeito por parte da agremiação”, disse.

Os delegados de São Paulo também disseram esperar que a Vai-Vai, “num momento de lucidez e de reflexão, reconheça que exagerou e incorreu em erro na ala em questão, e se retrate, publicamente”.

“Não estamos falando, afinal, apenas dos policiais, sejam civis ou militares, mas, sobretudo, de uma instituição de Estado que representa e está a serviço de toda a sociedade bandeirante”, finalizou a nota dos policiais.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading