Copos Stanley, amados pela Faria Lima, têm chumbo

Famosa por seus copos térmicos, a empresa norte-americana Stanley afirmou que há chumbo na composição de seus copos. A revelação foi feita na semana passada.

O posicionamento oficial da empresa ocorreu depois de diversos clientes terem feito testes rápidos de detecção de chumbo nos copos vendidos pela empresa. Os resultados positivos chegaram a viralizar nas redes sociais.

+ Hospital estipula ‘lei do silêncio’ para manter parto de Suzane von Richthofen em sigilo

“A Stanley esclarece que não há chumbo em parte alguma da superfície de seus produtos que entre em contato com o consumidor, ou com líquidos e alimentos que estejam sendo consumidos”, afirmou a empresa, segundo o site InfoMoney.

Onde fica o chumbo nos copos?

O chumbo é usado como vedação na base dos copos da Stanley. Além disso, a empresa informou que há um revestimento de aço inoxidável que impede o líquido de ter contato com o elemento químico.

+ Entenda o que é a hipertrofia postural e seus benefícios para o corpo a longo prazo

A empresa também afirmou que, na rara ocorrência desta tampa de aço inoxidável se soltar, possivelmente expondo o selante, este continuará sem contato com o líquido.

Além disso, a empresa também garante que o produto é coberto pela garantia vitalícia oferecida a todos os itens da marca. Os testes que viralizaram foram feitos por consumidores dos Estados Unidos.

Usuária e dona de corpos da marca fez teste e publicou em rede social | Foto: Reprodução/Rcs crew/Facebook

“Vi outro post nas redes sociais falando sobre a Stanley ter chumbo, eu pedi um teste
de cotonetes na Amazon e estes foram meus resultados”, afirmou a cliente do copo Stanley identificada nas redes sociais como Rcs Crew. “Esfreguei no interior do copo onde está a bebida. Testei um Yetit, Rtic e um Stanley. O Yeti e Rtic permaneceram amarelo, resultando em negativo para chumbo.”

A usuária seguiu com o relato de seu teste com o copo. “Já o Stanley, não. Cada Stanley que tenho resultou em positivo para chumbo”, afirmou. “Eu só queria compartilhar porque sei que muitos de nós os temos. Eu vi isso e tive que compartilhar com você. Não sou eu, outras pessoas também compraram e fizeram esse teste!”

+ Veja: Troca de dono da Amil: Procon-SP orienta e tranquiliza os consumidores

Chumbo pode danificar sistema nervoso central e periférico, afirma órgão dos EUA

Conforme a Comissão de Segurança de Produtos ao Consumidor (CDC) dos EUA, não há um nível seguro de chumbo para crianças. “Comprovou-se que até baixos níveis de chumbo no sangue afetam a aprendizagem, a capacidade de prestar atenção e o desempenho acadêmico.”

Ainda de acordo com o CDC, o chumbo “bioacumula” no corpo, o que significa que permanece e se acumula ao longo do tempo, portanto, a exposição continua. Mesmo em níveis extremamente baixos, pode se tornar tóxico.

Conforme a Agência de Proteção Ambiental dos EUA, crianças, especialmente fetos e bebês, são os mais vulneráveis, porque é necessário pouco chumbo para danificar uma criança, em comparação com um adulto.

Em crianças, baixos níveis de exposição ao componente químico foram associados a danos no sistema nervoso central e periférico, deficiências de aprendizagem, estatura mais baixa, audição prejudicada e formação e função prejudicadas das células sanguíneas.

Entre 10% e 20% de nossa exposição ao chumbo vem de água contaminada, segundo especialistas de saúde.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading