começa julgamento do jogador acusado de estupro 

A Justiça espanhola começou nesta segunda-feira, 5, o julgamento do jogador de futebol Daniel Alves. Sob acusação de estupro, o atleta foi preso preventivamente em 20 de janeiro de 2023. A defesa da suposta vítima, uma espanhola de 23 anos, pede uma condenação de 12 anos de prisão para brasileiro.

Serão três dias de depoimentos diante do Tribunal Provincial de Barcelona. Na primeira sessão, que teve início às 6h30 (horário de Brasília), irão depor a mulher que acusa Daniel, uma amiga e um familiar dela. 

Representantes do Ministério Público, da acusação e da defesa também estão previstos para falar nesta segunda-feira. 

De acordo com o jornal La Vanguadia, a mãe de Daniel chegou um pouco antes da sessão começar. Daniel esperava no subsolo do tribunal. Por volta das 6h30, ele entrou na Corte, que deu início à sessão.

+ Mulher de Daniel Alves revele o motivo de ainda não ter desistido do seu casamento

O que alega a defesa do atleta

Quem cuida da defesa do atleta é a advogada Inés Guardiola. Ele critica a forma como a Justiça conduziu as investigações e diz que seu cliente teve o direito de defesa violado. Isso porque, segundo ela, houve, durante 15 dias, uma investigação “unilateral” e “sem o conhecimento do acusado”.

Daniel Alves: começa julgamento do jogador
Advogada acredita que a divulgação de notícias falsas sobre Daniel atrapalharam a defesa | Foto: Reprodução:Twitter/X

“Ele foi vítima de inquérito policial sem o conhecimento do cidadão e sem possibilidade de se defender”, declarou. 

Inés denuncia que informações falsas sobre ele circularam no período das investigações. “Disseram que Joana Sanz, esposa do atleta, pediu o divórcio, mas nunca foi assim”. Ela também argumenta que “o juiz de instrução foi contaminado pela imprensa, o que deve conduzir à anulação e à liberdade”. 

O depoimento do jogador vai acontecer apenas no último dia. Ainda segundo o La Vanguadia, o tribunal aceitou o pedido da defesa de Alves para que o futebolista testemunhasse no final do julgamento, ao contrário do que estava inicialmente previsto. 

Confira: “Clube mexicano rompe contrato com Daniel Alves”

O tribunal considera que o depoimento de Alves ao final “contribui para o esclarecimento dos fatos”, uma vez que “existem provas que ultrapassam o que constava da investigação e para as quais o arguido não necessita de ter conhecimento detalhado”. 

Entenda o caso

No dia 30 de dezembro de 2022, a suposta vítima teria sido convidada por Daniel Alves para entrar em uma área VIP de uma boate em Barcelona, na Espanha. Eles dançaram juntos e, em seguida, entraram em um banheiro, onde o estupro teria ocorrido.

A denunciante teria ido a um hospital para fazer exames. Dois dias depois, os resultados detectaram o DNA de Daniel.

A Justiça espanhola ordenou a prisão do atleta depois de ouvir depoimentos contraditórios do brasileiro.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies