CNJ admite ter recebido Luciane Farias

O mentor Luiz Phillippe Vieira de Mello Rebento, do Juízo Pátrio de Justiça (CNJ), confirmou ter recebido a advogada Luciane Barbosa Farias, conhecida uma vez que “Mulher do Tráfico”, por ser mulher de Clemilson Farias, um dos chefes do Comando Vermelho.

Conforme Rebento, ele recebeu Luciane e integrantes da Associação Instituto Liberdade do Amazonas, ONG presidida por ela, em 4 de maio. Na ocasião, o mentor disse ter aceitado documentação com projetos e denúncias, sobre presídios naquele Estado.

Luciane Barbosa Farias
Luciane se apresenta uma vez que presidente do Instituto Liberdade do Amazonas (ILA) | Foto: Reprodução/Twitter/X

Interpelado a reverência de a reunião não constar em sua agenda, o mentor do CNJ justificou que “todos os compromissos são publicados previamente na sexta-feira anterior ao início da semana”.

Condenada a dez anos de prisão, por envolvimento com o tráfico de drogas e outros crimes, Luciane responde em liberdade.

Leia a nota completa do mentor do CNJ, sobre a “Mulher do Tráfico”

“A reverência da indagação sobre a audiência ocorrida no último dia 4 de maio de 2023, o ministro Vieira de Mello Rebento informa que recebeu, escoltado de sua assessoria, integrantes da Associação Instituto Liberdade do Amazonas que, segundo informações prestadas, representa familiares de presos, egressos, reclusos e a comunidade em universal. Na oportunidade, recebeu documentação com projetos e denúncias sobre a questão prisional no Estado do Amazonas.

Excepcionalmente, a reunião não constou da agenda pública do Mentor no CNJ porque todos os compromissos são publicados previamente na sexta-feira anterior ao início da semana. A solicitação de audiência foi formulada por e-mail numa terça-feira, dia 02 de maio de 2023 (quando a agenda já havia sido publicada), e foi necessária uma troca sucessiva de mensagens entre a secretaria do gabinete e a solicitante para que o compromisso efetivamente ocorresse no dia 04 de maio do mesmo ano, às 14h, em seguida o cancelamento de compromissos institucionais anteriormente agendados para o mesmo dia.

O juntura de compromissos em razão do surgimento de novos horários livres ao longo da semana é procedimento corriqueiro no gabinete, em razão da preocupação do Mentor de atender aos jurisdicionados com presteza e presteza”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies