Cid Gomes sela rompimento com irmão Ciro; Entenda

Em um ato político realizado em Fortaleza neste domingo (4), o senador Cid Gomes oficializou sua filiação ao PSB, marcando seu afastamento do PDT e consolidando o rompimento com seu irmão, o ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes, que permanece no PDT.

Cid, que demonstrou significativa influência política na mudança partidária, trouxe consigo 38 prefeitos e a ex-governadora Izolda Cela, atual secretária-executiva do Ministério da Educação, para o PSB. Entre os novos filiados está Ivo Gomes, irmão de Cid e Ciro, prefeito de Sobral e uma figura proeminente na política local.

Deputados estaduais e federais também estão previstos para migrar para o PSB, sujeitos à aprovação da Justiça Eleitoral. Caso não seja viável antes, a mudança provavelmente ocorrerá na janela partidária de 2026.

No evento, Cid subiu ao palco ao lado do ministro da Educação, Camilo Santana, e ressaltou a liderança deste no Ceará, destacando a importância de tê-lo como aliado. O ato também contou com a presença de lideranças políticas do PSB, do vice-presidente Geraldo Alckmin e do ministro Márcio França.

A filiação de Cid Gomes reafirma seu grupo político como aliado do governador Elmano de Freitas (PT), revertendo o rompimento ocorrido nas eleições de 2022, quando PT e PDT encerraram uma aliança de 16 anos devido a divergências na escolha do candidato a governador.

O rompimento entre os irmãos Cid e Ciro Gomes teve origem na disputa interna do PDT pela candidatura a governador. Ciro acusa Cid de ter abandonado a campanha presidencial de 2022 em prol de Lula (PT), enquanto Cid alega ter buscado um governador para superá-lo em desempenho.

Esta filiação também esvazia o PDT no Ceará, estado onde o partido possui uma forte base política. Cid Gomes conta com o apoio da maioria dos prefeitos, deputados estaduais e federais do PDT no estado.

Ciro Gomes, por sua vez, enfrenta a difícil missão de reconstruir sua base política no Ceará após o desgaste político resultante da briga com seu irmão. A prioridade do PDT no momento é a reeleição do prefeito Sarto Nogueira, aliado de Ciro.

A mudança de partido de Cid Gomes também complica as negociações entre PDT e PSB para formar uma federação partidária nas eleições de 2026. As duas legendas, que se aproximaram novamente após o distanciamento em 2022, podem enfrentar desafios na construção dessa parceria.

A decisão de Cid Gomes de se filiar ao PSB marca a primeira vez, desde a filiação de ambos ao MDB em 1983, que os irmãos militam em partidos diferentes. A trajetória política deles inclui passagens pelo PSDB, PPS, PSB, Pros e PDT. Ciro Gomes deve permanecer no PDT, buscando fortalecer a bancada pedetista na Câmara dos Deputados, possivelmente concorrendo a uma vaga nas eleições de 2026.

Com informações da Folha de S. Paulo.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading