Cadê o Lula? Marina Silva culpa Bolsonaro pelos incêndios na Amazônia

O governo liderado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), emitiu críticas à abordagem ambiental adotada pela administração de Jair Bolsonaro, do Partido Liberal (PL), em resposta à crise ocasionada pelos intensos incêndios que envolveram, por três dias consecutivos, a região metropolitana de Manaus em densa fumaça.

Em consequência, Manaus, a capital do Amazonas, foi classificada como uma das cidades com a pior qualidade do ar em todo o mundo. Nos últimos dias, membros da oposição no parlamento destacaram um aumento no número de incêndios florestais na região em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Como resposta à pressão crescente, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, foram convocados para uma coletiva de imprensa em Brasília.

Durante a coletiva, Marina explicou que o governo federal está colaborando com os estados afetados para combater os incêndios na região Amazônica, descrevendo a situação como de ‘extrema gravidade’ e atribuindo parte das dificuldades à gestão anterior. ‘A situação é adversa porque não tínhamos esse planejamento no governo anterior (de Jair Bolsonaro). Nós assumimos o governo agora, mas procuramos ser previdentes, contratando as pessoas no tempo certo’, afirmou.

Marina também defendeu as ações do governo Lula na área ambiental, incluindo a edição de uma medida provisória para assegurar recursos adicionais destinados ao combate ao desmatamento e às queimadas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies