Brasileira com filhos com terrorista do Hamas tenta deixar Gaza

Mesmo tendo sucesso em operações para repatriar brasileiros que moram na Faixa de Gaza, que ocorrem desde o início da guerra em Israel, o Ministério das Relações Exteriores tem passado por um entrave nos últimos meses. 

Uma brasileira de 41 anos, residente de Gaza, está em contato com o Itamaraty para tentar ir embora do local com os sete filhos que teve com o palestino Said Dukhan, filho de Abd al-Fattah Dukhan. Ele é um dos fundadores do Hamas, morto em 2023.

Said, no entanto, tem se mostrado inflexível e não concede a autorização necessária para que mãe e filhos saiam da região. 

Pelas leis palestinas, o pai possui total poder sobre os filhos, o que significa que as crianças só podem sair da Faixa de Gaza com autorização expressa de Said. Várias estratégias de negociação já foram utilizadas, porém, a Embaixada continua sem sinais de sucesso.

Os diplomatas do Brasil na região, que ficam baseados em Ramallah, na Cisjordânia, têm buscado diálogo com a Autoridade Palestina e enfrentam desafios devido à capacidade limitada dos líderes palestinos de influenciar a situação. Isso se dá, especialmente, pela família ter ligações indiretas com o Hamas e também residir em uma área dominada pelos terroristas.

Em paralelo, há tentativas de negociar a saída da mulher e das crianças diretamente com Said Dukhan, mas até o momento, estas também têm sido frustradas. Na última vez em que os diplomatas brasileiros tentaram estabelecer contato com Said, ele havia viajado para a China. 

Enquanto os diplomatas permanecem buscando uma negociação, assim como fizeram com as outras famílias que aguardavam pela repatriação, o Itamaraty tem ajudado a brasileira e seus sete filhos com alimentos e remédios.

Hamas
Apoiadores do grupo terrorista Hamas | Foto: Reprodução/Wikimedia Commons/Hadi Mohammad

Em uma entrevista concedida ao jornal Folha de S.Paulo no início do ano, a mulher, que é natural de Santa Catarina, explicou que foi para Gaza em 2005 e se casou com Said quando tinha aos 22 anos. Ela afirma que, na época, não sabia que o marido era filho de um dos fundadores do grupo terrorista. 

O casal ficou junto por mais de uma década e se divorciou no ano passado. A catarinense também relata que, ao longo dos anos, ela e seus filhos foram vítimas de violência doméstica constante. De acordo com o relato da brasileira, o ex-marido teria, inclusive, tentado matá-la.

Depois de tudo que passou, a brasileira afirma que odeia os terroristas do Hamas. Ela permanece sendo ameaçada de morte por Said Dukhan.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading