Boulos se revoltou contra vacinação obrigatória em crianças

Internautas resgataram nesta terça-feira, 6, uma postagem do deputado Guilherme Boulos (Psol) de setembro de 2018, em que ele se coloca contra a obrigatoriedade da vacinação infantil.

“Governo Temer considera tornar vacinação infantil obrigatória, ideia absurda que resultou em uma revolta popular no século passado”, escreveu o parlamentar e pré-candidato à prefeitura de São Paulo no antigo Twitter (atual X).

Governo Temer considera tornar vacinação infantil obrigatória, ideia absurda que resultou em uma revolta popular no século passado. Precisamos revogar a EC95, garantir abastecimento de vacinas e horários expandidos nas unidades de saúde e ampliar as campanhas de vacinação.

— Guilherme Boulos (@GuilhermeBoulos) September 18, 2018

+ Leia as últimas notícias sobre Política no site de Oeste

Na época, Boulos era candidato a presidente e disse que o país passava por uma redução das taxas de cobertura vacinal infantil vinculada às quedas nos investimentos em saúde.

O deputado estava reagindo a uma ideia que era analisada pelo governo de Michel Temer de tornar obrigatória a exigência da carteirinha nacional de imunização como requisito para a matrícula nas escolas.

Contradição de Boulos sobre vacinação infantil obrigatória

A postagem foi ironizada por vários internautas e pelo deputado Nikolas Ferreira (PL-MG).

“Excelente, Boulos! Já coloquei como prioridade o fim da vacinação obrigatória para crianças na reunião da oposição hoje cedo”, afirmou

Ferreira gravou no último final de semana um vídeo ao lado do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo). Os dois disseram que a vacinação não será condição para matrícula na rede pública do Estado.

Em nota enviada ao jornal Folha de São Paulo, Boulos disse que o tuíte de 2018 “foi equivocado e mal redigido, porque não deixa clara a diferença entre vacinação à força e medidas condicionantes que vinculam a aplicação da vacina, por exemplo, à matrícula na rede pública”.

Para o deputado, a oposição se aproveitou da ambiguidade da publicação para insinuar que ele era antivacina.

Boulos contra obrigatoriedade vacinacao infantil

Apesar da contradição, ele ressaltou ser favorável à vacinação e à apresentação obrigatória de carteira de vacinação nas escolas.

“É inadmissível que bolsonaristas utilizem um posicionamento antigo, tirado de contexto, para defender projetos absurdos antivacina”, reclamou.

Mensagem apagada

No dia 17 de janeiro, Boulos usou seu perfil no X para criticar a desigualdade social no país. Porém, ele acabou divulgando, também, o aumento da receita durante o mandato de Bolsonaro.

Os dados mencionados pelo parlamentar estão em nota técnica elaborada pelo economista Sérgio Gobetti e publicada pelo Observatório de Política Fiscal da Fundação Getulio Vargas.

Boulos acabou apagando a publicação. O ex-presidente Jair Bolsonaro aproveitou e alfinetou Boulos depois de deletar o post, agradecendo ao parlamentar “pela sinceridade de expor que a distribuição de renda avançou durante nossa gestão”.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies