“Bons para a polícia, mas ruins para a paz social”, diz especialista sobre dados da Segurança Pública do Piauí

O governador do Estado do Piauí, Rafael Fonteles, e o secretário de Segurança Pública, Chico Lucas, apresentaram a análise dos dados estaduais de Segurança Pública do ano de 2023 durante o podcast Piauí Cast na última segunda-feira (29/01).

Os dados revelam que houve uma redução de 12,01% no número de homicídios dolosos em relação ao ano de 2022 no Estado do Piauí, destacou o aumento registrado em 2023 do número de inquéritos instaurados, mandados de prisão cumpridos, prisões em flagrante, procedimentos instaurados, buscas e apreensões; e ainda ressaltou a redução do número de roubo e furto de celulares e a recuperação de aparelhos roubados.

Para o secretário de Segurança Pública, Chico Lucas, a integração das Forças de Segurança, a gestão e as ações sociais promovidas no último ano impulsionaram a redução dos crimes em todos o Estado.

“Implementamos esses eixos através de três Superintendências que foram para campo fazer diversas ações que possibilitaram os resultados positivos que estamos apresentando para a população do Piauí”, destacou o secretário.

Apesar de todos esses dados resultados aparentemente serem positivos para o estado, Marcos Avelino, agente da Polícia Federal há 27 anos e presidente do Sindicato dos Policiais Federais, explica que esse dados precisam ser interpretados por outro viés.

“De fato, os números são positivos, mas precisamos interpretar esses dados, porque eles não dizem muita coisa. Não é porque o número de assaltos, por exemplo, diminuiu de 10 para nove que isso seja positivo para o estado”, afirma.

DADOS PREJUDICIAIS PARA A SOCIEDADE

Marcos Avelino explica que no Brasil trabalham com inquéritos, um modelo de investigação mais burocrático e lento de apuração, reunindo informações, colhendo provas e identificando os envolvidos. O agente questiona se o aumento do número de inquéritos seria positivo para a segurança pública.

“Se tivemos mais investigações abertas, isso significa que tivemos o maior número crimes a serem apurados, o que isso tem de positivo?  A Segurança Pública é sistêmica, ela precisa que a paz social esteja instaurada”, explica Marcos.

Marcos Avelino, Presidente do Sindicato dos Policiais Federais (Foto/Arquivo Pessoal)

O aumento de mandados de prisão cumpridos, prisões em flagrantes, apreensão de arma de fogo e de drogas, só mostram, na visão do especialista, que a o índice de criminalidade no estado vem crescendo.

“Esses dados significam que há mais pessoas cometendo delitos, mais armas ilegais circulando, mais droga entrando no estado. Eu elogio os policiais que trabalharam muito em 2023, mas esses resultados, no ponto de vista da paz social, não há nada para sem comemorar”, explica Marcos Eugênio.

Há pontos positivos também no novos dados, de acordo com presidente do Sindicato dos Policiais Federais, o aumento considerável de celulares recuperados se deve ás massiva operações que a Polícia deflagrou no últimos meses.

O QUE PODE SER FEITO PARA MELHORAR?

Marcos Eugênio explica que é preciso da presença do estado em áreas marginalizadas, onde há pessoas que estão mais suscetíveis ao crime. Ele cita o projeto da Polícia Pacificadora no Rio De Janeiro, que apesar de não ter sido tão eficiente por lá, pode ser um bom exemplo para o Piauí.

“Infelizmente essa política acabou falindo no Rio de Janeiro, mas aqui no Piauí poderia ser implantada de maneira mais fácil, porque os focos de criminalidade no Piauí ainda estão nascendo, então temos condições. Não podemos deixar que áreas, como a Vila Irmã Dulce, por exemplo, seja dominado pelo crime”, disse.

“A escola não pode ser apenas um lugar onde o aluno fica sentado ouvindo o professor, ela precisa ser mais do que isso, precisa funcionar juntamente com atividades culturais, eventos esportivos, etc. A escola tem um papel importantíssimo para a sociedade, pois tira essas crianças vulneráveis das ruas”, afirma.

Marcos explica que para as investigações policiais sejam mais rápidas no processo, é preciso que a profissão receba investimentos de qualidade.

“Investimento não é só aplicar concurso, comprar mais viaturas e armas. O profissional de segurança pública é valioso, é nele que devemos investir, melhorando salários, trazendo perspectivas de carreira, etc. Essas motivações proporcionarão uma resposta de melhor qualidade da polícia, que embasará mais denúncias. Ao chegar ao judiciário, o juiz poderá proferir uma sentença mais notável”, relatou.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading