Bitcoin pode ser APAGADO por seu criador Satoshi Nakamoto?

Para muitos, a figura de Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin, é um autêntico mistério. Recentemente, a possibilidade de Nakamoto reaparecer e ‘apagar’ todas as bitcoins em circulação dominou as conversas no universo do blockchain. No entanto, especialistas do setor garantem que a probabilidade deste cenário se concretizar é extremamente baixa.

Em uma entrevista ao canal norte-americano CNBC, o CEO do JPMorgan Chase, Jamie Dimon, afirmou que Nakamoto poderia retornar quando a produção total de Bitcoins, que atualmente está limitada a 21 milhões de unidades, for atingida. No entanto, esta perspectiva foi prontamente descartada por especialistas do setor, que argumentam que a blockchain, sistema que suporta a Bitcoin, evita que isso aconteça.

Bitcoin: uma tecnologia segura?

A blockchain é uma tecnologia de código aberto, distribuída e verificada por uma rede global de computadores. Isso garante que todas as transações sejam rastreáveis e à prova de fraude.

César Felix, gerente da corretora NovaDAX, ressaltou que o Bitcoin é uma rede descentralizada e operada por uma comunidade global de mineradores e usuários. Portanto, não há uma única entidade ou indivíduo que controle a Bitcoin. Além disso, qualquer alteração na rede requer a aprovação da maioria dos mineradores.

O ‘ataque de 51%’ é possível?

Segundo especialistas, se uma entidade ou grupo de mineradores conseguisse controlar mais de 50% do poder de processamento da rede Bitcoin, poderia alterar ou excluir transações. Este cenário é conhecido como “ataque 51%”.

No entanto, dados da Universidade de Cambridge mostram que a rede de mineração do Bitcoin está amplamente descentralizada, o que torna esse tipo de ataque altamente improvável. Cerca de 35% dos mineradores estão nos Estados Unidos, 20% na China, 13% no Cazaquistão e o restante está espalhado pelo mundo.

Daniel Constantino, COO da Web3Valley, adiciona que, além das dificuldades técnicas, este tipo de ataque exige um alto custo, tornando-o ainda mais improvável. De acordo com estimativas recentes, um “ataque 51%” custaria cerca de R$ 30 bilhões e duraria apenas alguns minutos, com resultados que não justificariam o investimento.

Por isso, apesar das teorias da conspiração e especulações no universo do blockchain, a segurança da Bitcoin e da tecnologia blockchain continua sendo um importante argumento a favor da adoção massiva das criptomoedas. Como sempre, a realidade prova ser mais estranha do que a ficção.

CEO do JPMorgan sobre o Bitcoin

Em 17 de janeiro de 2024, o CEO do JPMorgan, Jamie Dimon, disse que o criador do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, poderia apagar todas as criptomoedas do mercado. Dimon também disse que o Bitcoin é uma moeda digital “inútil”.

Quem é Satoshi Nakamoto?

Satoshi Nakamoto é o pseudônimo utilizado pela pessoa ou pessoas que criaram a moeda virtual Bitcoin em 2009. Nakamoto também desenvolveu o primeiro banco de dados de blockchain, que é a tecnologia que sustenta o Bitcoin.

O Bitcoin é uma moeda digital descentralizada, o que significa que não é controlada por nenhuma autoridade central, como um governo ou banco. O Bitcoin é baseado em um algoritmo de consenso chamado blockchain, que registra todas as transações em uma rede distribuída.

O blockchain é uma tecnologia revolucionária que tem o potencial de revolucionar a maneira como fazemos negócios. O blockchain pode ser usado para registrar transações financeiras, rastrear propriedade intelectual e até mesmo votar.

A identidade de Satoshi Nakamoto é desconhecida. Nakamoto publicou seu último post no fórum Bitcoin em 2010 e nunca mais foi visto.

Algumas pessoas acreditam que Nakamoto é um indivíduo ou um grupo de indivíduos que trabalhavam juntos. Outros acreditam que Nakamoto é uma entidade governamental ou corporativa que estava tentando desenvolver uma moeda digital.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies