Bambam fatura bolada e Popó sai mais rico; saiba quanto os dois ganharam com a luta que durou 36 segundos

O embate entre Acelino “Popó” Freitas, tetracampeão mundial de boxe, e Kleber Bambam, ex-BBB e fisiculturista, teve uma duração de apenas 36 segundos na noite do último sábado. Apesar da brevidade do confronto, a intensa visibilidade proporcionada pelo evento “Fight Music Show 4” pode ter rendido consideráveis ganhos financeiros para ambos os participantes, graças a patrocínios envolvidos.

O fisiculturista afirmou há uma semana que ganhou cerca de três vezes mais com o combate do que com o prêmio do reality de 2002, de R$ 500 mil. “Essa luta já passou do prêmio do Big Brother, particularmente, para mim. Essa luta, só de patrocinadores, já deu mais de dois ou três prêmios de BBB. Eu tenho patrocínios internacionais, como o OnlyFans, que eu sou garoto propaganda, e a Nike será minha patrocinadora. É mundialmente agora, a brincadeira mudou”, afirmou em uma entrevista.

No entanto, não foi esclarecido se o montante foi ajustado pela inflação. Se considerarmos a correção, o prêmio inicial de R$ 500 mil equivaleria a R$ 1,8 milhão. Se essa informação for confirmada, o fisiculturista teria recebido quase o mesmo valor por lutar durante 36 segundos do que o tempo total de 71 dias de confinamento.

Embora os cachês de personalidades e lutadores sejam confidenciais, uma fonte bem informada ouvida pelo Valor afirma que a maior parte do faturamento provém de patrocínios, devido à grande exposição do evento.

Quanto Popó pode ter ganho com a luta?

Popó pode ter obtido um considerável ganho financeiro ao ser anunciado como embaixador oficial da Alfacell, uma distribuidora de pilhas e baterias, pouco antes do confronto. A proximidade da luta também foi marcada por uma estratégia de marketing, onde o tetracampeão lançou um sorteio de R$ 100 mil para seus 5,9 milhões de seguidores, com cada número custando R$ 0,99, além de uma aposta relacionada à sua possível vitória no primeiro ou segundo round.

Apesar das tentativas do Valor em buscar um posicionamento de Popó, até a publicação desta matéria, não houve resposta. O espaço permanece aberto para possíveis esclarecimentos por parte do pugilista. Em agradecimento ao desafiante, Popó reconheceu Bambam como responsável por atrair um grande público para o evento, destacando o mérito do oponente no marketing gerado pelas provocações em torno do duelo.

Bambam, por sua vez, parabenizou Popó. “É o tetracampeão, ele me venceu, é isso. Se teve alguma coisa que ele não gostou, está tudo certo. Estou feliz com o que eu fiz, o cara é tetracampeão, foi muito difícil”, finalizou.

O influenciador Whindersson Nunes enfrentou o Popó na primeira edição do Fight Music Show, em janeiro de 2022. Na época, o humorista afirmou que a disputa rendeu quase R$ 12 milhões para cada um dos participantes, em entrevista ao podcast “18k”.

Procurada pelo Valor, a organização do “Fight Music Show 4” afirmou, na tarde deste domingo, que não compartilha dados de faturamento devido a cláusulas de confidencialidade nos contratos com patrocinadores.

Com informações de Valor Econômico

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies