Atirador da Universidade de Nevada era professor

O autor do atentado, ocorrido nesta quarta-feira, 5, no campus da Universidade de Nevada, em Las Vegas, nos Estados Unidos (EUA), é um professor universitário de 67 anos. Usando uma arma de fogo, ele fez vários disparos. Muitos alunos estavam no gramado fazendo um projeto. Três pessoas morreram e uma ficou ferida.

O atirador foi morto pela polícia. De acordo com o xerife de Las Vegas, Kevin McMahill, a identidade dele só será revelada depois que a família for notificada.

Até o momento, sabe-se que o homem tinha ligações com as Universidades da Geórgia e da Carolina do Norte, na costa leste dos EUA. Os investigadores apuram qual seria a conexão dele com a Universidade de Nevada, na costa oeste, e qual a motivação para o crime em uma instituição no outro lado do país.

A polícia não forneceu detalhes sobre a arma usada pelo professor universitário. Três pessoas foram levadas para o hospital com crise de pânico. Dois policiais ficaram levemente feridos.

O ataque aconteceu em uma semana em que os estudantes estão passando pelas provas finais, antes do recesso de inverno nos EUA. No momento do atentado, vários alunos estavam do lado de fora do salão do campus Beam Hall fazendo projetos com brinquedos Lego.

Universidade emitiu um alertou sobre o ataque por meio das redes sociais

Pouco antes do meio-dia, desta quarta-feira, a polícia recebeu relatos de um tiroteio com várias vítimas no campus Beam Hall, sede da Escola de Negócios da Universidade de Nevada.

Às 11h54, horário local, a universidade postou em suas redes sociais um aviso de emergência, pedindo para que os alunos se escondessem e evacuassem a instituição: “Corram, escondam-se, lutem”, disse o texto.

A ordem de evacuação da Universidade de Nevada só foi retirada à noite, por volta das 19h30, depois que a polícia descartou qualquer outro perigo no local. As atividades acadêmicas foram suspensas até o domingo, 10. Os atendimentos médicos e odontológicos nos hospitais universitários do campus, voltaram a funcionar.

Las Vegas já viveu outro massacre

O massacre desta quarta-feira é mais uma tragédia enfrentada pela cidade. Em 2017, a turística Las Vegas, famosa pelos cassinos, sofreu o pior tiroteio em massa da história moderna dos EUA, deixando 59 mortos e 500 feridos durante um atentado ocorrido em um hotel.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Deixe um comentário

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Mais informação

Política de Privacidade e Cookies

Descubra mais sobre Brasil em Pauta Notícias

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading